• Alex Fraga

Poesia - Enferrujamentos d’alma, por Athayde Nery

Quinta-feira no Blog do Alex Fraga, é dia de poesia do advogado e poeta sul-mato-grossense Athayde Nery, com seu "Enferrujamentos d'alma

Enferrujamentos d’alma


I

Assovios amanhecem sobre mim. Riscam espaços silenciosos A solidão é uma enchente de saudades. Sempre que acordo cismado compreendo que estou vivo de sentidos. E assim só, somente só, saio a procurar devaneios sinceros.


II

Ferrugens poéticas dormem nos espelhos d’água. Olhares se desembestam em criâmes vários. Registro de sorrisos repentinos, por exemplo, sempre ajudam. Sandices camufladas, geralmente carecem de borrifamentos de voos abertos. Como aquele de tuiuiú voltando pro ninho


III

Achar assunto idílico Lampejos que se cristalizam como lágrimas incandescentes. Só a rã sabe entender a frequência da infrequência. Estranhas manias semânticas.


IV

Romântica interação do distante. Eis um belo começo. Sonhar é tão bom quanto ter você. Experiências não podem dormir. Palavras quando tem insônia ficam esquecidas de poesia. Ah! As palavras não estão sonhando em mim. Só se pratica existência, existindo. Estou começando a neblinar poesias.

159 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo