• Alex Fraga

Show - Gal Costa mostra seu "A pele do futuro" em outubro

Atualizado: Out 13

Após várias vezes adiado, uma das principais vozes do país, Gal Costa estará apresentando seu show "A pele do futuro", no dia 16 de outubro, às 21 horas no Ondara Buffet Palace, em Campo Grande - Mato Grosso do Sul. A promoção do evento é de Pedro Silva Promoções e Jamelão. Os ingressos já estão a venda a partir desta segunda-feira (23) e aquele que já compraram anteriormente são válidos para este novo local, mesmo setor, fila, poltrona. Não há necessidade de trocar os mesmos. Somente poderão comprar pessoas que já vacinaram e será obrigatório o uso de máscara e haverá medição de temperatura, álcool gel na entrada. Os preços dos ingressos são: inteiro - R$ 250,00/Meia R$ 125,00 - Ingresso social: R$ 75,00. Poderão ser adquiridos no stand do Comper Jardim dos Estados ou pela internet: www.pedrosilvapromocões.com.br . Mais informações pelos telefones (67) 992966565 e (67) 3326-0105



Gal Costa estreou em dezembro de 2018 a turnê de lançamento do álbum "A Pele do Futuro", passando por cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Belo Horizonte, entre outras. A partir do mês abril de 2020 e até o presente momento, em virtude da pandemia, ela não se apresentou, teve uma interrupção lógica. Agora a cantora segue com o show pelo restante do Brasil. No palco, a cantora apresenta músicas inéditas do novo trabalho, como “Palavras no Corpo” (Silva/Omar Salomão) e “Sublime”(Dani Black), e ainda outras escritas por Gilberto Gil, Djavan, Adriana Calcanhotto, Nando Reis, Jorge Mautner e Marilia Mendonça, entre outros nomes das mais variadas gerações.


E também mostra novas versões para seus maiores sucessos em cinco décadas de carreira, como "Sua Estupidez" (Roberto e Erasmo Carlos), "Oração de Mãe Menininha" (Dorival Caymmi) e "Festa do Interior" (Moraes Moreira e Abel Silva).

Assim como aconteceu no respectivo álbum, a direção geral do espetáculo ficou sob os cuidados de Marcus Preto. A direção musical é de Pupillo, que recrutou uma banda de músicos jovens: Pupillo (bateria), Chicão (teclado), Pedro Sá (guitarra), Lucas Martins (baixo) e Hugo Hori (sax e flauta). O cenário é de Omar Salomão, filho do poeta Waly Salomão (1943 - 2003), que dirigiu Gal no histórico show Fatal (1970).


Na “ A pele do futuro” moram as cicatrizes desenhadas pelo tempo. Feridas que se fizeram e se curaram depois de uma vida de consagrações e quedas, voos e naufrágios, descobertas e desgastes, desencontros e retomadas. Em contato direto com essa pele, que fica mais velha ao mesmo tempo em que se renova. Gal completou 53 anos de carreira e, embora tenha seu espaço garantido entre os maiores nomes da história da cultura brasileira, nunca se aninhou no travesseiro das certezas conquistadas. Ao contrário, foi e voltou no tempo muitas vezes, vasculhando na própria história qual de suas cicatrizes poderia melhor contribuir à tradução daquele exato instante: o presente. Nesse disco, ela aprofundou essa investigação. Que vozes de sua voz precisariam ser acessadas, que outras teriam de ser criadas, inventadas, aprendidas. Filha e mãe de todas as vozes.



20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo