• Alex Fraga

Projeto Vertentes - Luciana Fisher, Marcus Peretto, Choupyn e Muchileiros no domingo

Neste domingo (18) às 18 horas, muita música pelo :”Projeto Vertentes” criado pelo Coletivo Campo Grande. Agora é a vez da música Pop regional em sua 5ª edição que chega com Luciana Fisher, Marcus Peretto, Choupyn e a banda Muchileiros, na Casa de Ensaio. ( Rua Visconde de Taunay, 203 - esquina com a Avenida Afonso Pena, próximo a igreja Perpétuo Socorro). O evento que acontece uma vez ao mês vem se solidificando e ganhando a simpatia do público campo-grandense por apresentar um formato diferente para a apreciação da boa música. O espaço da Casa de Ensaio, por ser um local onde abriga um público menor e por não permitir o consumo de álcool e comidas dentro de sua dependência, quem comparece é para realmente poder apreciar os eventos culturais que acontecem no local.


ATRAÇÕES -

LUCIANA FISHER:

Formada em Educação Artística pela UFMS (1997), em música pela FAAM - UniFMU (2004), mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP (2006) e doutoranda em Artes Visuais pela Universidade de São Paulo – USP. Estudou canto com Clarice Maciel, Carmo Barbosa e Isabel Maresca. Participou de diversos corais, como cantora e como regente. Canta MPB, Jazz, Bossa Nova, pop, lírico, entre outros estilos, há mais de vinte anos, atuando em shows e concertos eruditos em Campo Grande e São Paulo, em projetos culturais do SESC, Circuito Cultural Banco do Brasil, Secretaria de Cultura do MS, entre outros. Possui dois CDs gravados, o primeiro de nome Todos os Lugares, com repertório autoral e gravado em São Paulo/SP, e o segundo de nome Ternário, com músicas do repertório regional do Estado de Mato Grosso do Sul. Atualmente, dá aulas de canto do Centro de Arte Viva e se apresenta em eventos eruditos e populares, juntamente com o violonista e guitarrista Renato Oliveira. Uma parte do show POP RETRÔ, que foi apresentado na Morada dos Baís em fevereiro de 2019, será realizado no projeto Vertentes (18/08/2019), que conta com a participação de Renato Oliveira (guitarra), Eduardo Maliari (percussão), Marcelo Armoa (baixo) e Luciana Fisher (voz e teclado). No repertório, canções que marcaram os anos 70, 80 e 90, e algumas mais atuais, em estilo pop.

MARCUS PERETTO: É um compositor novo de Campo Grande, foi musicalizado na ordem religiosa Arautos do Evangelho, depois estudou com Maurício Kemp, Denis Ferreira, e hoje com Cristiano Kotlinski. Seu estilo foi autodenominado Deep MPB, pois apesar da bagagem gregoriana e de marchas de fanfarra, vem sendo inspirado por cancioneiros consagrados na música popular como Lenine, João Gilberto, João Bosco, e contendo uma pitada de rock ’n’ roll clássico, que fez parte também do desenvolvimento do compositor. Seu trio hoje é composto por Luiz Marcelo Oliveira (baterista do projeto Boa Nova) e Gabriel Basso (baixista dos projetos Urbem e El Trio).


CHOUPYN:

Vindo de influências do rock, skate rock, reggae, hip hop, hardcore e música popular brasileira, criou um senso de música diferenciado, fundador de seu maior projeto musical a banda Covil Suburbano, trabalhou todas suas habilidades e ainda gerenciou o projeto Tributo Charlie Brown Jr com a mesma, destacando suas composições que por sua vez, descreve sua história de vida com paixão, ousadia, luta, perseverança, determinação e superação. Choupyn assim conhecido pelo público, lança-se com suas músicas autorais para contar sua história à sua maneira.

MUCHILEIROS:

A banda Muchileiros com influências latinas da região de fronteira, dos Andes, Brasil e da América Central, contém em sua bagagem as várias vertentes do rock entre versões de clássicas canções. Com integrantes vindos da fronteira: o paraguaio ex-artesão (hippie) Soria e Carlos Bagre, paranaense que por anos morou na fronteira, Flavio Guerreiro e Felipe Ferro, músicos que já fizeram parte de varias bandas de Campo Grande. “Nosso som transcende as peculiaridades da região centro-oeste. Apresentamos a fusão da sonoridade da fronteira do Paraguai e Bolívia, São Paulo e Paraná”, explicou o vocalista Carlos Soria. Os integrantes consideram a Muchileiros uma banda dinâmica, na qual revezam voz e instrumento, em uma total liberdade para fazer música de qualidade. Suas composições são feitas em português, espanhol e guarani, unida aos diversos ritmos que são misturados ao pop-rock com instrumentos variados como zampoña, gaita de boca, flauta, acordeom e charango e trompete. A banda tem como ideal divulgar seu trabalho autoral e as diversidades musicais que existem nas culturas de vários países, dando ênfase à musica latino-americana pouco divulgada no Brasil, assim como transmitir ideias inspiradas nas experiências, lembranças de viagens, aventuras, lugares, amores, leituras e lembranças do cotidiano. Entre as premiações recebidas pela banda estão as de melhor single do ano do Premio Rock do Mato (Campo Grande – MS – 2010), com a canção “Porque me miras si no me quieres”, a de banda estilo “world music” mais acessada do Brasil pelo Prêmio Palco MP3 (2016 e 2017).


Preço: R$ 30 / R$ 15 (meia)

Realização: Coletivo Campo Grande Música

Patrocínio: ENGEPAR

Apoio: FM Educativa 104,7, Thomaz Lanches e Dico Panificadora.

0 visualização

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W