top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Poesia - Vazantes, por Isaac Ramos



Segunda-feira no Blog do Alex Fraga é dia de poesia com o poeta e escritor de Campo Grande (MS), Isaac Ramos, com Vazantes.


VAZANTES

(Isaac Ramos)


Desemenda tuas rendas.

Saia do compasso

E entra nas fendas

Das roucas palavras.


Sirva de ácido

Tua dúvida terrena.

Roga por um soluço

De poema

Teu teorema ilegítimo

É escrito pela seiva

De um único dilema.


Desfragmenta toda parte

Que tenha sido embebida em

veneno

Tilinta cálice a cálice

E transforma vinho tinto em

sangue.


Sacia-te do meu súbito silêncio

Entorpece-te do melhor

ressentimento

Faz parecer um espasmo saído

E contraria-te como um poema

gritado.


Rasga todos os retratos

E me tira da página do teu

facebook.

Nada é pior

Do que morrer de amores

No calor de um céu online.


As luzes da ribalta

Foram desligadas.

Pouco à vontade,

Recolho os cacos da poesia

E tento me distrair

Com o barulho das vazantes.


(Do livro TEIAS E TEARES (2014), p.20)

39 visualizações6 comentários

6 comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
Invitado
06 feb
Obtuvo 5 de 5 estrellas.

Lindo

Me gusta

Invitado
06 feb
Obtuvo 5 de 5 estrellas.

Muito bom

Me gusta

Invitado
05 feb
Obtuvo 5 de 5 estrellas.

Excelente Isaac🍷🍷🍷

Me gusta
Invitado
06 feb
Contestando a

Agradecido pelo comentário.

Me gusta

Invitado
05 feb
Obtuvo 5 de 5 estrellas.

Explendor de poesia

Maria de Lourdes

Me gusta
Invitado
06 feb
Contestando a

Agradecido pela leitura e comentário.

Me gusta
bottom of page