top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Poesia - Modernidades... Bruxas em cadeiras motorizadas, por Maria de Lourdes da Costa



MODERNIDADES... BRUXAS EM CADEIRAS MOTORIZADAS Na madrugada fico atenta aos movimentos e barulhos. É quando os mistérios acontecem, o lado negro, o portal do outro mundo, as trevas se abrem, soltando os pavarosos monstros. Ouço o piar do silêncio. O choro agonizante. O pingar das gotículas do sereno. As aranhas fiandeiras, tecendo suas teias e preparando o veneno para inocular nas futuras vítimas. As fêmeas caninas, latem protegendo a prole ou escolhendo o macho para fecundar o cio que perfuma a noite. Lobos uivam defendendo a matilha Neste momento, os coiotes saem do covil para os ataques. As hienas alfinetam suas gargalhadas disputando as carniças. As bruxas modernizaram, não voam em Vassouras, correm em cadeiras motorizadas, vomitando suas maldades, destilando seus venenos, perturbando o silêncio nas madrugadas, tirando as máscaras e nas redes sociais, mostrando sua verdadeira cara. É no silêncio da madrugada, que requer cuidado, a maldade corre solta em alta velocidade em cadeira de duas rodas.

11 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page