• Alex Fraga

Turismo - Pescaria dos Sonhos pela Igaratá Turismo (Parte 5)

Danilo Esteves, empresário da Igaratá Turismo, de Corumbá (MS). Fotos e vídeos: Valentim Marieri

Uma história que começou com uma brincadeira de 10 jovens amigos que sonhavam em comprar um barco hotel para pescar e divertir pelas águas do rio Paraguai no Pantanal. Por fim, com a desistência da maioria, sobrou apenas dois: Danilo Esteves e Bruno Paiva. Nascia assim, a Igaratá Turismo, hoje umas das empresas mais respeitadas e requisitadas para aventura da pesca esportiva e turismo ecológico em Mato Grosso do Sul, atuando em Corumbá. Após a saída de Bruno, Danilo associou-se com Rodrigo Teles e a empresa hoje tem três barcos hotel: Igaratá 1 que acomoda 16 pescadores; Igaratá 2, com capacidade para 18 e o Barão do Lago, com 20. Além deles e dos inúmeros barcos que dão suporte apropriados para a pesca, há dois ônibus ultramodernos adaptados de fábrica para os grupos de pescaria.

"A Igaratá nasceu assim de um desejo de amigos que queriam curtir. O nome vem do tupi guarani, que significa "canoa grande", (forte ou resistente). Hoje eu e o Rodrigo Teles estamos levando em frente a empresa que cresceu bastante e temos planos de aumentar para o próximo ano com mais uma embarcação. Iniciamos com apenas cinco pessoas e atualmente temos 34. Vale ressaltar que quando a pandemia chegou tínhamos 22 colaboradores e fizemos questão de não demitir ninguém, aliás, contratamos outros. Atualmente contamos com 34. Queremos chegar na próxima temporada com 54", comentou Danilo Esteves.

Especificamente nesta viagem, deu para perceber bem o compromisso e a preocupação do empresário Danilo com todos à bordo. Desde o início, sempre atento com os mínimos detalhes, principalmente com a segurança. Toda sua equipe esbanja educação e simpatia. "Meu pai sempre disse que a Educação é o pilar da vida para as pessoas. Não faltar com respeito, dar seu bom dia, boa tarde e boa noite é algo primordial de um ser humano do bem. Você sempre tem que estar focado em tudo que faz. As pessoas que trabalham em nossa empresa são todas experientes e damos é claro a orientação necessária para que tudo saia correto. Fazemos a venda é claro, mas o resto é com eles, pois o atendimento é fundamental", disse.

Clique na foto

Um ponto fundamental que o jovem empresário faz questão de ressaltar é a sobre a "cota zero", decreto do governo do Estado que estabeleceu uma cota fixa de peixe que pode ser transportada, auxiliando assim no equilíbrio natural. "Em Corumbá, seis grandes empresas já adotaram esse sistema e acreditamos que posteriormente todos seguirão o mesmo. A pesca esportiva, o chamado "pesque e solte" é de fundamental para preservação de inúmeras espécies", concluiu.



83 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo