top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Teatro - "Todo redemoinho começa com um sopro", nesta sexta-feira


Em única sessão, peça “Todo redemoinho começa com um Sopro” será apresentada, às 19h30, no espaço cultural que já foi morada do célebre escritor Manoel de Barros *** Aline Lira


Nesta sexta-feira, (25), às 19h30 a peça Em única sessão, peça “Todo redemoinho começa com um Sopro” será apresentada, às 19h30, no espaço cultural que já foi morada do célebre escritor Manoel de Barros que fica situado na Rua Piratininga, nº 363, bairro Jardim dos Estados em Campo Grande. A apresentação será gratuita e sujeita à lotação do espaço. A apresentação faz parte da FLIVI - Festa Literária do Vale do Ivinhema. “Trata-se de uma versão expandida, na Capital, da programação desse encontro literário de Ivinhema. É uma forma de convidar os campo-grandenses a participar da 10ª edição desse encontro literário que é realizado tradicionalmente em Ivinhema”, explica o diretor da OFIT, Nill Amaral. Inspirado no universo de Clarice Lispector, com dramaturgia de Éder Rodrigues (Prêmio FLIP 2017) e direção de Nill Amaral, o espetáculo tem obtido expressivo público em todos os locais por onde passou. O espetáculo foi elaborado a partir dos ecos de outra montagem da OFIT, “No gosto doce e amargo das coisas de que somos feitos”, concebida no ano de 2007. Como um redemoinho que começa com um sopro, a trama da peça se desenrola a partir da chegada de dois jovens (interpretados pelos atores Ligia Prieto e Samir Henrique) até a casa de uma moradora que partiu. Personagem essa que é interpretada pela atriz Nadja Mitidieiro.

No imóvel, a dupla tem a missão de esvaziar e preparar os pertences para doações que ficarão a cargo de uma instituição beneficente a qual eles representam. Uma tarefa que, à primeira vista parece ser simples, mas que no desenrolar da história promete surpresas, revelando descobertas estranhamente encaixotadas. No elenco, o espetáculo ainda tem a participação da atriz Luciana Kreutzer (em vídeo). Na coordenação de criação de espaço e visualidade da cena, Gil Esper; na iluminação e montagem, Rodrigo Bento; videografia e arte designer Bruno Augusto; assistente de vídeo Thiago Cunha e produção de Thays Nogueira.

Na Casa de Manoel de Barros, a apresentação conta com apoio da FCMS - Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, órgão vinculado à Secic - Secretaria de Estado Cidadania e Cultura, do Governo do Estado. Além da Fundação Nelito Câmara e do SESC MS. Reservas e informações pelo WhatsApp (67) 99872-0683. Também é possível acompanhar a evolução do espetáculo pelo Instagram @ofitcia.

*** É jornalista



9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page