• Alex Fraga

Social – Máscaras e álcool gel: “Furnas” necessita de ajuda nesta pandemia!


Comunidade quilombola de Furnas do Dionísio onde a vacinação deveria ser prioridade, apenas quatro idosos foram vacinados e pouco se fez para ajudar os moradores! O Blog do Alex Fraga, músico Luís Henrique Ávila, o fotógrafo Valentim Manieri, com contribuição da artista visual Milla Rodrigues e da CUFA – Central Única das Favelas fizeram e estão fazendo algo que muitos governantes deveriam fazer.



Solidariedade significa se identificar com o sofrimento do outro e principalmente, se dispor a ajudar a solucionar ou amenizar o problema. Ser solidário não é dar esmola porque a construção de uma sociedade mais justa é responsabilidade de todos. Os governantes infelizmente pouco fazem para aqueles que necessitam mais de cuidados, principalmente para pessoas com mais necessidades de sobrevivência. Mas, há grupos, ongs e cidadãos comuns que ainda pensam no outro. A comunidade de Furnas do Dionísio, pertence ao município de Jaraguari – Mato Grosso do Sul, é um quilombo que foi fundado em 1890 após a abolição da escravatura, decretada em 1888. O “seo” Dionísio Antônio Vieira e sua família, vindos de Minas Gerais, levantaram a primeira casa, feita de pau a pique, sapê, muita argila, e até esterco de vaca.

Em época de pandemia, apesar da inclusão de comunidades quilombolas serem do grupo prioritário para receber a vacina contra Covid-19, praticamente nada foi feito e apenas quatro idosos receberam a primeira dose, o que deveria ter uma ação concreta para todos. Um trabalho sério de distribuição de álcool gel e máscaras, também é algo que todos esperam, mas que infelizmente não é feito. O abandono em Furnas do Dionísio é uma realidade na saúde, não só na saúde como em outros setores. As ajudas são de pessoas que sentem a necessidade de ajudar o próximo.


No último sábado, o Blog do Alex Fraga esteve na região juntamente com o músico Luis Henrique Ávila, que atualmente reside em Londres (Inglaterra) e que se encontra em Campo Grande (MS) devido a pandemia, mas ajudando os trabalhos da CUFA/MS – Central Única das Favelas em Mato Grosso do Sul, e o fotógrafo profissional Valentim Manieri, realizando mais uma vez o social: distribuindo máscaras (também doadas pela artista visual Milla Freitas) e álcool em gel.

Necessário urgentemente que os órgãos governamentais deem atenção na questão da vacinação, como ocorrem que as comunidades indígenas. Os negros quilombolas mais uma vez estão sendo deixados de lado. Uma politica séria deve ser feitas urgentemente antes que ocorra contaminação em massa e a comunidade seja dizimada. Furnas do Dionizio pede socorro!



60 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo