• Alex Fraga

Show – O Bando do Velho Jack celebra neste sábado “O Dia Mundial do Rock”

A referência do rock sul-mato-grossense estará subindo novamente no palco neste sábado, a partir das 19h30, para comemorar o 13 de Julho – Dia Mundial do Rock. O Bando do Velho Jack com seus “meninos” Rodrigo Tozzette, João Bosco, Alex Cavalheri, Marcos Yallouz e Fabio “Corvo” Terra, toca na Clan Bier Conveniência (Rua Dr. Zerbini, 464) o melhor do rock n’ roll para lembrar esse dia do rock e que foi escolhido em homenagem ao Live Aid, megaevento que aconteceu em 1985. A celebração é uma referência a um desejo expressado por Phil Collins, participante do evento, que gostaria que aquele fosse considerado o "dia mundial do rock". O evento também ficou conhecido por contar com grandes artistas do gênero, como Queen, Mick Jagger, Keith Richards, Ronnie Wood, Elton John, Paul McCartney, David Bowie, U2 entre outros.


Abrindo essa verdadeira festa do rock, estarão também Érika Espíndola e Flávio Bernardo. No intervalo, segundo os organizados, estará “rolando” clipes das grandes bandas de rock em um telão. O Bando do Velho Jack retornou após um tempo parado e mostrou em um show inesquecível no Blues Bar por que é considerada a melhor banda de rock do Centro-Oeste. Suas músicas autorais já são conhecidas e cantadas pelo público em cada apresentação, além de tocarem canções das grandes bandas internacionais, mas do jeito do “Bando”.


Para aqueles que não conhecem a história dessa banda, ela surgiu da união de integrantes da Blues Band, uma banda de blues, com integrantes da Alta Tensão, banda de heavy metal tendo em sua formação original: João Bosco, Marcos, Alex Batata e Fábio Brum..Em janeiro de 1977, Fábio Brum muda-se para os Estados Unidos, e entra em seu lugar o guitarrista Fábio "Corvo" Terra. Seis meses depois, em junho de 1997, Alex Batata é assassinado, Entram, então na banda, Rodrigo Tozzette na voz e guitarra e Gilson "Dedos de Borracha" Junior nos teclados, mudando a formação de quarteto para quinteto, começando a demonstrar uma nova veia Southern Rock, evidenciada pela entrada do piano mais boogie e da inclusão da slide guitar. Nesse período de readaptação, O Bando do Velho Jack começa a incluir várias incursões instrumentais caracterizando-se como uma banda de "Jam".


Também produzem releituras para músicas regionais do Mato Grosso do Sul, transformando-as em rocks, como é o caso do clássico pantaneiro "Trem do Pantanal" (de Paulo Simões e Geraldo Roca) que na versão original foi nacionalmente conhecida na voz de Almir Sater, outra influência, no ritmo de guarânia. Em 2000 Gilson Junior é substituído por Alex "Fralda" Cavalheri, que já entra gravando o segundo CD e desde então vem tomando conta dos habituais pianos, mas também incluindo Moogs, sintetizadores e outras sonoridades peculiares ao som da banda, como a a música "Nuvens" do segundo CD.



Em 2007 O Bando do Velho Jack lança o CD Bicho do Mato. Mais tarde, a banda mergulha em problemas internos que culminam na saída de João Bosco, entrando em seu lugar Adriel Santos, baterista da banda Soul Music Adeia Black e que já havia tocado com a Fat Family, além do DVD 15 Anos de Rock e Teimosia..Depois de um breve hiato entre 2014 a 2017 O Bando Do Velho Jack volta às atividades com a formação considerada mais antiga.

29 visualizações

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W