top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Show - Banda No Name retorna aos palcos nesta quinta-feira no Barcelona Pub


Ela estará no evento chamado Akasha Fest, com participação de outras três bandas


Os caras da Banda No Name, que em meados de 90 faziam a juventude campo-grandense absorver o melhor do punk rock, hardcore e trash metal em uma pizzaria (Pitty) improvisada de casa de show próximo à Avenida Ceará, retornam aos palcos nesta quinta-feira, a partir das 20 horas, no Barcelona Pub (Rua José Eduardo Rolim - Chácara Cachoeira) no evento chamado Akasha Fest. A entrada será apenas R$ 20,00.


Esse evento é um festival que reúne bandas do selo Akasha Records e que difundem a música autoral do Mato Grosso do Sul de forma significativa e que faz enxergar uma nova cena que está surgindo no Estado. Além da No Name, estarão as bandas One Life One Chance, Darhew e Inimigos de Inri Christ. Atualmente a No Name é formada pelos músicos Mark Alexis (voz), Rodrigo Estrada (guitarra e voz), Andre Durok (baixo e voz) e Nory Uehara (bateria).


A História - A Pitty Pizzzaria era a atração das bandas autorais do Estado nos anos 90 difundindo uma cena musical movimentada pelos fanzines e pelas demo tapes. Em um noite três amigos (Mark Alexis, Gurion e Rodrigo Estrada) foram comer uma pizza na pizzaria do amigo Pitty e segundo Rodrigo Estrada ele deu uma ideia: "Podemos tocar aqui, enquanto isso você vende pizza para a gurizada que aparecer. E não é que deu certo!!!".

Eles, integrantes da banda No Name iniciaram a história em um dos lugares que revelou a nata do underground sul-mato-grossense. De início somente eles com seus instrumentos faziam os shows e logo criaram na juventude a vontade e o sonho de ter uma banda e de ser o rockstar nem que fosse por um dia. O público chegou e com eles novas bandas surgiram como Impossíveis, Katastrofe, Dhisarmonical Tempest, Shaw k Shaira e muitas outras mais antigas passaram a ter um palco para se apresentarem.

"Como o underground diz, executaram o DIY (sigla inglesa para Do it Yourself) e dá-lhe cartazes pela cidade, pois a internet ainda não existia. Assim vieram as composições e as fitas demo tape (porque ainda não existia CD). A No Name, gravou sua primeira demo intitulada “To make Blind” no fundo da casa do vocalista Mark Alexis com a produção de Eloy e o Corvo (hoje guitarrista da banda O Bando do Velho Jack), e ganhamos o Brasi", comenta.

A No Nome fez intercâmbio com diversas bandas nacionais como Korzus, Ratos de Porão, Raimundos e foram os escolhidos nacionalmente para fazer a abertura para o Exodus (banda do guitarrista Kirk Hammet do Metallica) em SP. Gravaram uma coletânea na América latina denominada “Rock n Roll delo Terceiro Mundo". Assim o tempo passou Mark Alexis e Rodrigo Estrada entenderam que após diversos projetos nacionais ao qual participaram deveriam voltar a ativa com a No Name. Após uma conversa reuniram grandes músicos da cena daquela mesma época e iniciaram ensaios em setembro do ano passado.

"Neste meio tempo apareceu um grande amigo e vocalista da banda ex Shaw k Shaira que hoje se transformou em DJ e tem um selo ao qual ajuda intensamente vários artistas do Mato Grosso do Sul. É o Diego Coimbra e sua gravadora é a Akasha Records. Após vários ensaios a No Name e Diego se juntaram e assinamos um contrato pela gravadora que gerou dois lançamentos nas plataformas digitais em dezembro de 2022 (No Name e The Heaven) e programamos para agora o lançamento dessa nova e promissora fase da banda", finalizou. .

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page