• Alex Fraga

Reflexão - Tonhão Boca de Porco - Dia das Mães, por Sylvio D Prospero

Segunda-feira é dia de reflexão em texto publicado no Blog do Alex Fraga, do poeta e escritor de Curitiba (PR), Sylvio D Prospero, com "Tonhão Boca de Porco - Dia das Mães"

Como sempre, ontem à tarde dei uma passadinha no Antro Etílico, boteco que costumo frequentar e lá estava Tonhão Boca de Porco, meu amigo de bar. - Bão dia seu Sirvo, pega lá uma liza pru minha conta i senta nu seu banquinho. Peguei a liza, me sentei no banquinho e, Tonhão meio cabisbaixo e com voz embargada começou à falar: - Seu Silvo, eu num tivi mãe, si tive nunca vi, caí nu mundo i subriviví nun sei cumo, mai quando chega pertu du dia da mãe, me bate uma sodade nus peitu i eu imaginu ela, inguar à sua mãe, dona Linda, qui Deus tenha ela, piquinininha, alegri, amiga, sempri oiando pru nóis, e cantando as musica di antigamente... Tonhão deu um suspiro fundo, me olhou com os olhos merejados de lágrimas, deu uma talagada na Liza, segurou na minha mão e completou:

- Seu Silvo, eu posso chama a sua mãe, dona Linda di mãe tamém e pidi pra ela mim abençoa nu dia da mãe, lá dú céu? Então meus olhos se encheram de lágrimas, e soluçando respondí, abraçando Tonhão: - Me dê um abraço irmão, e vamos comemorar o dia das mães, pedindo bençãos para a dona Linda, agora nossa mãe!!! Tonhão pediu mais duas Lizas, e todo sorridente brindou: - Brigado dona Linda, pur representá a minha mãe!! Virou a liza goela abaixo, me deu um tapinha no ombro e saindo falou: - Seu Silvo, dispois qui a mãe fô na sua casa, manda ela passá na minha, vô pidi pra Dita fazê um bolo de chocolate pra ela i vamos comemorá o dia da mãe!! E lá se foi Tonhão, todo feliz, pois agora tinha uma mãe, representada pela dona Linda, minha mãe também. Dei o gole final na Liza, e agradeci à Deus, por todas as mães, presentes ou não, que nos colocaram no mundo e nos fizeram gente!!

(Véio D'Prospero)

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo