top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Reflexão - Tonhão Boca de Porco - Balas Perdidas, por Sylvio D Prospero

Segunda-feira no Blog do Alex Fraga é dia de texto de reflexão pelo poeta e escritor de Curitiba (PR), Sylvio D Prospero, com "Tonhão Boca de Porto - Balas Perdidas"


TONHÃO BOCA DE PORCO - BALAS PERDIDAS (Véio D'Prospero)


Quando cheguei no Antro atílico, boteco que costumo frequentar, encontrei meu amigo de bar, Tonhão Boca de Porco, sentado no degrau da entrada segurando uma Liza com os olhos lacrimejando e balançando a cabeça, negativamente. -O quê houve Tonhão? Perguntei preocupado. -Pega uma Liza lá seu Silvo, i senta aquí nu seu banquinhu. Sua voz era entremeada de soluços. Peguei minha Liza e sentei-me no banquinho, quase como um robô, em silêncio, aguardando a resposta do Tonhão do porquê daquela tristeza. -Seu Silvo, tô tristi, pruquê tudu dia é uma criancinha... (soluço) quí.. (soluço) morri... (soluço) cum a tár...(soluço) bala pirdida... (soluço) O soluço quase impediu Tonhão de concluir a frase, e vendo meu amigo tão triste, sentindo as lágrimas brotarem nos meus olhos, me levantei do banquinho, e sentando no degrau ao seu lado abracei aquele homem humilde, sentindo a dor de mais uma perda de vida humana, mesmo sem conhecê-la, de mais uma criança que partiu antes do seu tempo. Fiquei abraçado ao Tonhão, tentando acalma-lo e passando um pouco de solidariedade naquele momento. Nos recompomos, pedimos mais duas Lizas, voltei a me sentar no banquinho, saudamos a vida, a esperança, e para que Deus recebesse estes anjinhos lá no céu. Antes de partir, Tonhão me olhou sério, e com a voz arrastada e sentimento de dúvida sem resposta, me falou tristonho: -Seu Silvo, eu só quiria sabê, pruquê toda as bala pirdida, sempri incontra um inocente nu caminho??!!! Me deu um tapinha nas costas, com sua mão calejada, tomou a Liza num gole só e saiu cabisbaixo, descendo a rua, sem assoviar o Hino Nacional, em total silêncio!!! É Tonhão meu amigo, pensei alto, eu acredito que as balas perdidas, as facadas sem motivos, os espancamentos até a morte, procuram as pessoas de bem e os inocentes, para fazê-los encontrar amparo e descanso, junto com Deus!!!

(Véio D'Prospero)

OBS - Ilustração feita pela minha neta Natália

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page