• Alex Fraga

Reflexão - Minha questão de ponto de vista e sobrevivência, por Sylvio D Prospero

Segunda-feira, texto de reflexão no Blog do Alex Fraga do poeta e escritor de Curitiba (PR), Sylvio D Prospero, com "Minha questão de ponto de vista e sobrevivência".

Sei que vou criar inimigos pelo que vou escrever, porém não vou me abalar, tenho meus conceitos muito bem definidos, especialmente no que diz respeito à RESPEITOS!!! A maioria dos brasileiros, especialmente os idosos ou os que foram acometidos de alguma doença, recebem uma aposentadoria, ou beneficio previdenciário como queiram, de UM SALÁRIO MINIMO (todos sabem o valor) que na politica, especialmente no âmbito econômico, é uma pedra na chuteira quando se necessita de um reajuste, o que, se consequentemente aplicado, sempre foi o argumento dos detentores do poder, DESESTABILIZA A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL E A ECONOMIA DO PAÍS CHAMADO BRASIL!!! Como dizia o verdadeiro e "inimitável" politico ODORICO PARAGUAÇU, "vamos deixar os entretantos (que todo os brasileiros conhecem), para irmos aos finalmentes"!!! Num jogo politico sujo, de todos os pares participantes, numa época de penúria geral, justificada pela PANDEMIA, e muito bem aproveitada pelos interesses, se muda o nome do BOLSA FAMÍLIA, que concordo plenamente foi de muito bom proveito para as pessoas de bem e necessitadas, de pessoas de mau e aproveitadoras, e de laranjas dos seus criadores e perpetuadores do programa, para BOLSA BRASIL, conotadamente sugestiva, para se conceder um reajuste DÍSPAR do SALÁRIO MÍNIMO, que simplesmente foi retirado dos discursos governacionistas. Aviso aos possíveis críticos do meu comentário, que não estou contra o BOLSA FAMILIA, o BOLSA BRASIL ou qualquer BOLSA que se crie, apenas deixo minha impressão de que, é mais uma demagogia barata, barata mesmo, pois quatrocentos reais ou um salário mínimo é muito barato, diante dos gastos descabidos, roubos, corrupção, desvios, remunerações escabrosas em toda a máquina pública em descaso com os necessitados e aposentados, apesar dos dois segmentos (pensem bem nisto) terem o que eles mais precisam, o "livre direito obrigatório de votar"

(Véio D'Prospero)

25 visualizações0 comentário