• Alex Fraga

Reflexão - Diário de uma Idosa 83, por Joana Prado Medeiros

Sexta-feira no Blog do Alex Fraga, dia de reflexão com o texto da historiadora, professora universitária, poeta e escritora de Dourados (MS), Joana Prado Medeiros, com Diário de uma Idosa 83.

Hoje faz 1 ano que escrevi este texto que senti vivenciei esse desalento) Público agora para vestir a égide de meu diário eis: "" Eu tinha escutado essas estórias... Já vi olhos rasos de lágrimas a contar...Sei lá por que achava interessante mas nada haver comigo...Comigo não! O que é isso!? Amigo é amigo e a confiança é como o ar que respiramos...Por acaso tens medo ao respirar? Sabes que o ar vem ...Amigo é amigo e nada tememos. É como uma extensão de nosso braço de nosso peito de nossa alma...Eu já tinha escutado essas estórias ...Mas, achava tão longe tão distante de mim...E agora, feito a coberta que me cobre feito o travesseiro que durmo feito o garfo que como a faca que corto o alimento da vida... Você, você GRAVA um punhal em minhas costas! Me tira o ar, a água o alimento e o pior me tira o sonho! Deito na esteira dos gomos flexíveis e lindos dos 20 anos contigo...E como explicar!? De que jeito irei seguir? A cama quebrou e você de mim duvidou? Como é que pode? Se eu nas ruas desertas da solidão mais incertas contigo estava...Como explicar que meu riso desfiz em prol do seu? que meu mundo em seu remo navegava? Que manto é esse que desconheço? Se você era a pessoa mais certa que conheci ao longo dos meus 63 anos???? Será que comestes cocô? Será que estás doente? Estás bibolado das ideias? Em que véu tu tramastes tuas teias nesta pandemia? Não me reconheces???? Oi oie...Preste atenção sou eu...Eu...euzinha aqui...Que por ti morro...Por favor volte!? Por favor diz que é mentira!? Cadê você?! Não posso acreditar neste punhal que me apontas! Que mil vezes me falte o ar...Mas, não sua injúria...!!! Não, não, não, não estás em perfeito juízo... Estás isolado! ...E meus olhos tu não podes ver...Se pudesses não, não, não farias isso... Minha vida de redes e fios você reconheceria...Quero morrer...Volte... Estás louco! Volte cadê você! Oi reconhece aquela cadeira? Meu riso meu chão por favor...Volte! A pandemia irá passar...E você ?! Oi sou eu lembra!???...Sou eu ainda tenho o anzol e a rede ...Oi sou eu...Seu chapéu está aqui...Oi sou eu..."""


( Joana Prado Medeiros - Escrito em 28/11/202O e Republicado em 28/11/2021) É ainda Pademia.

22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo