• Alex Fraga

Reflexão – Diário de uma Idosa 34, por Joana Prado Medeiros


Quarta-feira, no Blog do Alex Fraga é dia de texto de reflexão da historiadora, professora universitária, poeta e escritora de Dourados (MS), Joana Prado Medeiros.


Escapa dos fios da minha teia o meu pássaro azul, olha para a porta aberta do meu coração de gaiola... Respira cinzas, molha as asas na borda do copo, seus pezinhos de tridente dança sob o tinto vinho... Fica bêbado de sonhos...Canta para mim, traduz meus cem anos de chuvas de palavras e revela: "A minha mediocridade dupla"- não sou boa leitora e menos ainda escritora. Lambuzo a cara no vômito de espuma e macarrão e vejo escorrer pelo ralo meus escritos rotos, piegas, água com açúcar, ridículos tentos de descrever sentimentos!!! Desesperada, tento jogar barquinhos por sobre as nuvens... As ondas do meu eu egoico transpira desilusão não escrevo nadica de nada! Fico de cara com a dor que me invade. Penso nos cupins de minha infância. Nos coqueiros que dançavam conforme o vento e eu sempre na direção contrária. A minha sombrinha o vento levou ficou-me o cabo na mão...Eu achei que escrevia! Qual o quê!? Desengano, terei que jogar o cabo no cesto do esquecimento. Irei sepultar o sonho, sou nada e não irei publicar livro não...Escrevo pouco, não tenho o dom...Eu sou fala, sou cheiro, som, tato, sabor, eu vejo, eu vivo, eu sinto!!!


(Joana Prado Medeiros - 03/06/2021) É pandemia


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo