• Alex Fraga

Reflexão – Diário de uma Idosa 33, por Joana Prado Medeiros

Sexta-feira, o Blog do Alex Fraga dá continuação com o texto de reflexão da historiadora, professora universitária, poeta e escritora de Dourados (MS), Joana Prado Medeiros.

Oi morte! Tu não és bem vinda! Contudo alea jacta Est! Vestes por favor um mortalha linda para mim! Nada tão impossível... A penas uns canarinhos cantando livres! Apenas jovens sorrindo em uma ponte pênsil ! E nuvens esbarrando na lua misturando horizontes! Faz de conta que o som de uma linda canção encontra com o travesseiro solto no leito vazio!!! E você deita sua foice e ora por mim... Meu coração de gaiola deixa a porta aberta...E a vocês razão dos meus erros e acertos meus filhos: Eu já compreendi... Só quero um coro de passarinhos revoando e cantando em coro: "não consegui" ... Me perdoem.. Não consegui, desprender das minhas asas... Não fui, não sou, não serei humana o bastante!


(Joana Prado Medeiros - 27/05/2021 meu aniversário 64 anos teimando aqui) É pandemia.

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo