top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Reflexão - Diário de uma Idosa 181, por Joana Prado Medeiros

DIÁRIO DE UMA IDOSA 181 - NAVIGARE NECESSE, VIVERE NON NECESSE!!!


...Não sei contar as centenas de milhares de vezes que murmurei essa frase, nem mesmo sei precisar quantas vezes, chorei, não importa o quão conhecida é na poesia de F. Pessoa, na canção de Caetano, só sei que tem gatilho e a bala acerta de cheio meu peito, navegar é preciso viver não é preciso. Recordo que já elaborei questões de provas com estes dizeres, já soletrei no quadro de giz, já cantei bêbada no boteco do seo Zé Chico pertin de casa, já escrevi nos diários, no espelho do banheiro... Desde pequena, desde dos 11 aninhos quando de morte fui ferida, fui rasgada e jogada ao chão...Desde quando queria morrer de quando varrava a madrugada lendo, escondida na despensa, com luz de velas pra não gastar energia e para ninguém me ver, descobri os fios dourados que teceram a poesia portuguesa em meu fígado, coração, pulmão e rins... Águas que deságuam e tudo contorna, rios de choro que cresci navigare necesse, vivere non necesse murmurou o general Pompeu navegando sob a tormenta em Sicília indo para Roma antiga e eu atravesso o dia até a noite e depois volto da noite ao dia com braços iguais a remos lentos... Aí eu caetaneio devagar "O dia, o marco, meu coração O porto, não". Meu coração bate molinho, lento, navegar é preciso, lento, viver não é preciso...

( Joana Prado Medeiros -- Direitos Autorais Lei 9.610, 19/02/98)


10 visualizações1 comentário

1 Comment

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Maria de Lourdes da Costa
Maria de Lourdes da Costa
Aug 30, 2023

Belíssima reflexão

Like
bottom of page