• Alex Fraga

Reflexão - Diário de uma Idosa 117, por Joana Prado Medeiros

DIÁRIO DE UMA IDOSA 117

Hoje, quase nada me impressiona, dificilmente dedico meu precioso tempo à alguém...Isso só para os que admiro. Curto uma boa prosa molhada com um bom vinho ou cerveja. Um leve jantar muito jazz, música clássica e mpb com céu estrelado, vento na cara, risos na grama e na cama...Almoço na varanda, rede, livros, poesias e passarinhos. Banho de lua e lareira no olhar esfregado. E por fim, cada um morando na sua própria casa...com um elástico esticando o tempo gasto um com o outro se puxar demais dói e dói inda mais se um só soltar...Mimos e cumplicidades sempre. Então bem assim... Namorandinho cá dentro...E bem namoradinho também com café e carinho...Desde sempre.

( Joana Prado Medeiros- 12/06/2022) Ainda é Pandemia.

17 visualizações0 comentário