• Alex Fraga

Reflexão - Diário de uma Idosa 106, por Joana Prado Medeiros

Quarta-feira, no Blog do Alex Fraga, dia de texto de reflexão da historiadora, professora universitária, poeta e escritora de Dourados (MS), Joana Prado Medeiros, com seu Diário de uma Idosa 106.


Diário de uma Idosa 106


Devagarinho as palavras foram diluindo as minhas dores. Ficou encharcada de água e sal minhas saudades. De sereno molhada está minha solidão. De suor quente minha solitária labuta. O viver nadando em sílabas oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas. O desengano tropeçando e caindo na soletração das palavras. Escrever arco-íris dolorido que me embala em uma torrente de palavras salva. Entre pontos e reticências navego não na morte da dor mas na transmutação do seu entendimento...E hoje reconheço o esquadrinhado de cada lágrima. Escrevo para não morrer de vez... Lentamente morrer em cada texto acho mais bonito é chuva esfriando a janela quente da vida.


( Joana Prado Medeiros - 23/03/2022) É ainda pandemia.

23 visualizações1 comentário