top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Poesia - Terra dos Dourados, por Paulo Portuga

Quarta-feira no Blog do Alex Fraga é dia de poesia com o professor, escritor, poeta e músico de Dourados (MS), Paulo Portuga com "Terra dos Dourados".

Terra dos Dourados


Na floresta dos ervais Perto do rio dos dourados Peixe bom de comer Mas, difícil de pegar Cresce um povoado Que serviu de paragem Para homens e mulheres Que ali chegavam Precisando de um rancho De um serviço ou descanso Numa terra vermelha, vulcânica Que assim olhando parece Que tudo que se planta dá.


Um lugar que tem Bicho de todo tipo E perigos que a mata esconde Tem cobra, tem onça Onceiro tem que saber atirar Tem o jacu que semeia a erva E uma Companhia para explorar Tem água boa de beber e de pescar Também tem o homem índio Nativos que vivem com pouco Trabalham no extrativismo E nas rocinhas de subsistência Sem muito a paisagem modificar...


Pois então o homem branco Vai chegando e se instalando Peões, comerciantes, militares, Políticos e coronéis Se apossando do lugar Com suas ideias e leis Mudando tudo por lá Erguem casas e fazem festas Churrasco, capelas e cavalhadas Para o povo se alegrar Para o povo ter fé Casam-se os filhos Crescem os netos...


Máquinas de ferro gigante Indo e vindo, rasgando a terra Tirando árvores do cerrado Colocando o asfalto, O gado e a semente no lugar A paisagem rapidamente se modifica Enquanto o índio é confinado Em reservas indígenas Empobrecendo terenas, guaranis e caiuás E nos livros de história são esquecidos Sem muito que contar Da beleza e simplicidade de suas vidas Mas a memória não vai apagar...


O povoado cresce A praça central se expande Enquadradas em todas as direções Ruas e avenidas se multiplicam Em pouco tempo Vira cidade e município Atrai novas pessoas e povos De outras regiões, de outros países Tem a promessa de ser colono Dono de um pedaço de terra E nela querer trabalhar Oportunidade de negócios Dá até pra estudar e virar médico...

No centro da América Latina Entre as montanhas e o mar Pertinho do Paraguai e do Pantanal Que é logo ali, fácil de chegar Dourados é uma fronteira Onde o sonho termina E a vida começa Dourados é do nativo, do branco, Do negro e do amarelo De todas as cores, culturas Crenças, valores e amores De muitas línguas Que dizem a mesma coisa Aqui o céu é belo É aqui que eu quero ficar!


25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page