• Alex Fraga

Poesia - Sombras da Guerra, por Paulo Portuga

Quarta-feira no Blog do Alex Fraga é dia de poesia com o poeta, escritor e músico de Dourados (MS), Paulo Portuga, com o poema intitulado Sombras da Guerra.


SOMBRAS DA GUERRA


Nessa guerra distante Que transformam cidades Em cinzas num instante Lágrimas cortantes E corações dilacerados Percorrem corredores humanitários... Como voltar? Como na humanidade acreditar? Onde você está? Eu quero me refugiar em você Antes de a bomba cair E a noite incendiar.


Aqui não é o meu lugar Onde você está ainda há paz? Por aqui não mais.


Não há trincheiras Que suportem Tamanha ganância e tirania De líderes insanos E suas desumanas utopias Ferem a Terra Requentando a Guerra Fria.


Tanta gente passa fome, Frio e medo Isso não é mais segredo O homem constrói Bombas e foguetes Abraça a Lua e sonha com Marte Mas a força da grana Não reconhece a morte Do indigente e do soldado forte...


Onde você está? Quero te encontrar Em você me refugiar.


Porque aqui Não tem mais remédio Só um estado de alerta constante Que asfixia o peito Como um gás tóxico...


E de repente Uma criança me puxa pelo braço E me acorda do pesadelo por um instante E me diz: - Pai, vamos brincar? A nuvem escura se esvai E caio nos braços da paz.

Paulo 13/03/2022

49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo