top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Poesia - Rio Formoso, por Paulo Portuga

Quarta-feira, no Blog do Alex Fraga é dia de poesia com o músico, poeta, escritor e professor de Dourados (MS), Paulo Portuga, com seu poema Rio Formoso.


Rio Formoso

Lâmina d'água cristalina Que desliza sobre rocha calcária Em borbulhas a queda ensina Como deve ser preservada Formoso rio se alonga Por campos e verdes matas Mata a fome a sede Dos seres da natureza Agora ameaçada Araçás, ingás, tarumãs Araras, cotias, macacos Vem pegar, tucanos, pacas, Catetos, veados, antas Lontras e tamanduás Fogem fauna e flora Mais uma usina vai se instalar Verde rio que vidas emanas Corimbas, cascudos, pacus Dourados e piraputangas Desce logo por essa serra Corre depressa para o Miranda Pára na baía Na planície esparrama Evapora, mistura outras águas Transporta quem te ama.

Paulo Portuga


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page