top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Poesia - "Poesia num papel de pão", por Paulo Portuga

Quarta-feira no espaço de poesia do Blog do Alex Fraga é dia da poesia do músico, poeta, compositor, escritor e professor Paulo Portuga, de Dourados (MS), com sua "Poesia num papel de pão".


POESIA NUM PAPEL DE PÃO


Fiz uma poesia que Escrevi no avesso De um papel de pão Esqueci naquele pedaço Coisas que eu vivi Os momentos que sofri E as coisas que valeram a “pena” Pena é uma palavra Que eu não gosto muito É uma decisão final De algo que eu fiz Que não foi legal E a sociedade condena Por um tribunal De almas pequenas Que devo pagar Com minha solidão Sem poder recorrer Do processo de viver Como se estivéssemos Livres das tentações E aos erros.

O longo tempo de espera Marcado na parede da cela É o preço que se paga Pela liberdade dos grilhões Que sustentam o sistema global Que maltrata o homem E privilegia o capital Porém, mesmo que tardia A liberdade vem Só que no final da vida E ainda te faz pagar Pelo que não devias Senão com a morte Com sorte, viver por mais alguns dias...


14 visualizações0 comentário

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page