top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Poesia - Pelo fim do genocídio em 2024, por Paulo Portuga



Quarta-feira no Blog do Alex Fraga é dia de poesia com o professor, músico, compositor e poeta de Dourados (MS), Paulo Portuga.


PELO FIM DO GENOCÍDIO EM 2024!


Bum!

Explode a criança, a mulher

E o homem

Na rua, na escola, no prédio

A morte

É um alvo certo

É desumano

Não tem remédio

Explodem os mísseis do ódio

As bombas e a fome

Rancor, miséria e horror

Não há para onde fugir

Nem por terra, céu ou mar

Não há mais lugar

Para se esconder

Para se refugiar...


Bombas removem montanhas

No lugar da fé

O poder em mãos tiranas

De mentes insanas

Praticam o horror

Genocídio e destruição

Não há mais lágrimas

Para esse gás lacrimogêneo

Não mais sangue

Para esse corte

Não há antidoto

Para esse veneno

Não há mais grito

Para essa dor...


O mundo assiste ao genocídio

Pelo vídeo do noticiário

Mudou de mando

Trocou de lado

Quem sempre foi perseguido

Virou um exterminador implacável

Quem agora massacra

Foi um dia refugiado

E quando eu vejo isso

Abaixo a cabeça frustrado

De ver na atualidade

Tanto absurdo

Tanto extremismo

De todos os lados

A falta de compromisso

Pela humanidade

Colocando crianças

À própria sorte

E a religião sendo usada

Para causar dor e morte.


Paulo Portuga, 27/12/2023.

61 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

2 Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Guest
Jan 03

Poesia é luta

Like

Guest
Jan 03
Rated 5 out of 5 stars.

Poesia é vida

Like
bottom of page