• Alex Fraga

Poesia - Hoje e Amanhã, por Sylvia Cesco

Sexta-feira é dia de poesia no Blog do Alex Fraga, com a escritora e poesia campo-grandense Sylvia Cesco, com "Hoje e Amanhã.

Hoje e amanhã.

Sylvia Cesco


E o que me sobra nestes tempos

é tão somente o medo:

-não por mim nem por você

mas por todos aqueles

que já não podem celebrar a vida

porque a morte está à sua espreita.


Oh, tempos difíceis em que não se respeita

a hora sagrada e milagrosa de nascer!


E o que me resta do canto na garganta

são apenas solfejos e uns frágeis gemidos

e eles não chegarão jamais a certos ouvidos

mas não serei pássaro emudecido

que aceita uma gaiola por destino.


Oh, tempos difíceis em que não se acredita

que dentro de nós habita um ser divino!


E o que permanece inda em mim

é apenas um punhado de versos sem sentido

mas com eles e por eles continuo resistindo

na esperança de um novo dia amanhecer

iluminando, com seu sol, a grande noite.


Oh, pressentido e justo tempo sem açoites

porto -seguro do meu e do seu encantamento!

12 visualizações2 comentários