• Alex Fraga

Poesia - Há que se (a)guardar, por Sylvia Cesco

Sexta-feira no Blog do Alex Fraga é dia de poesia com a escritora e poeta sul-mato-grossense Sylvia Cesco, com "Há que se (a)guardar.

Há que se (a)guardar

Sylvia Cesco


É um tempo estranho,

são dias sombrios,

dias das meias-palavras

com os que moram ao lado da tua casa,

pois seus ouvidos, tal como os de tantos , podem estar insanos

- quando não, surdos,

e a tua rosa , transparente e bela,

pode não desabrochar .


São tempos de cilada, escuta a voz da alma

e te acalma, mas não muito:

- há que se (a)guardar uns restos de esperança

para abraçar nossa bandeira e ninar os filhos

e debulhar cantigas num amanhecer sem fim.

Amanhã haverá outro sol, outra lua, outras estrelas

feito bando de lilás pássaro a reflorescer

e novamente semear nossos jardins.

21 visualizações0 comentário