• Alex Fraga

Poesia - "Grito quase oração", por Athayde Nery

No espaço de poesia no Blog do Alex Fraga desta quinta-feira, as letras poéticas do advogado, poeta e escritor sul-mato-grossense, Athayde Nery, com seu poema chamado: "Grito quase oração".

GRITO QUASE ORAÇÃO


Como orar num momento como este? Joelhos carcomidos de violência Sangue escorrendo das calçadas abandonadas de sol Olhares que se fecham no amanhecer escuro Noites sem lua O mar se apequenando diante do abuso Estrelas se escondendo em planetas mortos Rios deitados em rachaduras E você aí! Encalacrado nesse umbigo fétido que não passa luz Somos todos fétidos quando o alimento é ignorância Inertes diante das crianças, dos negros, dos índios, das mulheres, dos seres soluçantes de amanhã O que deixaremos? Mesas repletas de egoísmos Pratos esmiuçadamente preparados de ódios e temperados com desprezo consentido Ritos amarrados na mais profunda solidão Ah! Estamos abandonados de afeto Façamos outra mesa incandescente de generosidade E se quiseres sentar à mesa, se dispa dessa arrogância imortal Rasgue essa mordaça que só grita, mas não ouve Não fuja dos sonhos. Não deixe de fazer o bem Dê o seu olhar e ofereça a mão Precisamos incluir o amor pela vida em nossas vidas! Prá que o abraço seja sincero E o riso marque eternamente nosso existir! Amém!

149 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo