top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Poesia - Coruja Buraqueira, por Paulo Portuga

Quarta-feira no Blog do Alex Fraga é dia de poesia com o poeta, músico, compositor e professor Paulo Portuga, com Coruja Buraqueira.


CORUJA BURAQUEIRA


Coruja buraqueira Cavuca um buraco No barranco Terra vermelha Ocupa a toca do tatu Que foi pra outro lugar Veste suas penas De poeira Ave de rapina crepuscular Balança a cabeça De um lado pro outro Uma presa a examinar Voa pairando sobre casas Piado lúgubre, agourento Sinal de morte Má sorte? Ai de quem No telhado ela pousar Tudo é crença Enquanto na verdade A coruja é sabedoria Reflexão e intuição. Pois toda coruja Adora corujar.



30 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page