top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Poesia - Arco-Íris em Cravo, por Isaac Ramos

Segunda-feira no Blog do Alex Fraga é dia de poesia com o professor universitário, poeta e escritor de Alto Araguaia (MT), Isaac Ramos, com Arco-Íris em Cravo.

ARCO-ÍRIS EM CRAVO

(Isaac Ramos)


Se algo em mim morreu Não foi a poesia de todo

dia Nem o calor do beijo das

palavras Nem a metáfora acertada O que em mim afeta É um poema alquebrado Um ritmo mal dito do

verso É a palavra debochada A poesia interrompida O estampido do universo Sem magia, sem alma A anemia dos lábios Ressequidos do verbo A frieza do vazio A palavra requentada Um rascunho de

imagem.


Prefiro me vestir de

horizontes Procurar outros front Em que eu possa Beber o fluido da fonte Do arco-íris em cravo Por isso subscrevo E em salto único Deixo de ser escravo De imagens maltrapilhas De metáforas mutiladas.


No turbilhão do ritmo Reencontro a cadência Em que o tudo é o nada E o nada é tudo Contudo de cores invisto Não resisto a sinestesias Mas não me entrego a

anestesia Da rima fácil que engessa Busco acertar o

compasso De um tango argentino

demente.


Sou temente a poeta

repente Sou solene às cinzas das

horas Um toco de poema não

me comove Assim como um lápis de

arco-íris Não melhora o olhar do

leitor Súbito a bolsa do poema

rompe E deixa à mostra a

placenta da poesia No meio das pétalas

abertas Escuto um choro do

verso Que, assustado,

desabrocha em flor!...

47 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page