• Alex Fraga

Poesia - "Última cinza da solidão", de Luciano Serafim

O poeta douradense Luciano Serafim, em um dos seus livros intitulado "Eu, Entre Nós", mostra seu belo poema: "Última Cinza da Solidão".


Misturando às colombinas,

sem pieguice

encontrei o único

pedaço inquebrável

da solidão

que o pierró desvairado

não estraçalhou.


Me perdi

na folia da noite,

e só quando as cinzas

no ar

prenunciavam

o término

da infeliz diversão

quebrei a última

metade de mim

que não era alegre:

a máscara de folião.



0 visualização

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W