top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Poesia - À Prova de Amor, por Isaac Ramos

Segunda-feira no Blog do Alex Fraga é dia de poesia com o poeta e escritor de Campo Grande (MS), Isaac Ramos, com À prova de amor.


À PROVA DE AMOR


Meu amor, eu tenho pressa!

Tenho pressa de te amar vigorosamente

Até provocar um grito lírico e telúrico.

Que dure o instante dos nossos carinhos,

Que não se estanque diante dos nossos desejos

E se agigante com o pulsar das nossas emoções.

A partir de um penacho, jogo um facho de adjetivos

Sobre um simples substantivo Carla.

Então distraio a Gramática e te derivo em poesia:

O que antes era nome, hoje é advérbio;

O que hoje é verbo, amanhã será em verso.


Nesse ritmo sincopado me desfaço dos receios

Incentivo razões que me desfaçam em devaneios.

Desprogramo a Razão

E donjuanizo a Emoção.

Emoção de me desfazer em Sol

– Um risco para o teu corpo –;

Em Lua, que não embacie teus olhos;

Em estrelas feitas cristinas de paula.


Meu amor, tenho pressa!

Tenho pressa de te encontrar voluptuosamente

Na esquina dos teus olhos catando raros orvalhos.

Deleito-me só em pensar acordar na sua mesma manhã.

E ao tocar em sua fronte ensoarada de luz,

Vejo-a luzida por um sorriso de ave.

Então me interno no labirinto dos teus olhos

E da menina dos teus olhos, sai uma mulher que se abre


A tocar uma cítara com um sussurro de clave.

Ah! Como desejo naufragar na superfície do teu oásis.

E atravessar videiras para encher cálices com o teu hálito.

Não satisfeito percorrerei avenidas em busca dos teus pecados,

Só para sentir de perto o gosto de tê-la ao meu lado.

Meu amor, eu tenho pressa!


Tenho pressa de terminar estes versos

E de eternizar-te num perplexo poema.

Só que na lida de um homem-poeta

É difícil mostrar-se de forma direta.

Por isso, peço-lhe, aceite esta poesia.

Não é um acróstico, uma ode ou um soneto.

Se deixo de burilá-lo,

É por que não é perfeito,

Mais perfeito só o teu corpo.


Sim. Pensei em dispensá-lo como um poema.

Dizem que do amor não se faz arte,

Mas se falta-lhe estilo; sobra paixão.

Preferi antes buri-lo, tal qual um objeto de desejo.

E se poesia lhe faltou

Foi porque dei-lhe apenas

Um simples nome à prova de amor.


50 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1件のコメント

5つ星のうち0と評価されています。
まだ評価がありません

評価を追加
Adriano Perceguini
Adriano Perceguini
2023年7月17日

À prova de amor, repelentíssimo poema Mestre!

いいね!
bottom of page