• Alex Fraga

Pilar - Artista sul-mato-grossense se destaca e vai cantar no Brazilian Day na Suécia

Mário Quintana disse um dia: “A gente sempre deve sair à rua como quem foge de casa, como se estivessem abertos diante de nós todos os caminhos do mundo.Não importa que os compromissos, as obrigações, estejam ali. Chegamos de muito longe, de alma aberta e o coração cantando”. Foi talvez com esse pensamento que uma jovem artista, cantora sul-mato-grossense, resolveu voar mais alto e apostar no seu talento vocal e que hoje está sendo reconhecida por grandes nomes da música popular brasileira.


Pilar, sim, simplesmente Pilar. Uma jovem cantora do Mato Grosso do Sul que está residindo em São Paulo e está embarcando para Europa para participar do Festival Brazilian Day em Estocolmo (Suécia). E vários são seus planos posteriormente, como shows e principalmente a gravação de um álbum que está sendo dirigido pelo produtor musical Adriano Magoo e que conta com a participação especial de Zeca Baleiro onde compôs juntamente com o artista, a canção “Favela City”.


Ela desde pequena sempre esteve envolvida com a música e aos cinco anos mergulhou no universo erudito, no canto e piano. Mesmo com esse “Background” clássico, ela nunca deixou de explorar outros estilos musicais e assim começou a compor suas primeiras canções aos oito anos, tendo assim uma delas gravada em estúdio. Esse trabalho autoral se firmou mesmo no início de 2018. A artista é sobrinha de um dos melhores bateristas do Mato Grosso do Sul, Fernando Bola.


Pilar prepara seu primeiro álbum intitulado “Gentilmente”, tem sonoridades influenciadas pelo jazz, reggae e a MPB. Algumas dessas composições o Blog do Alex Fraga teve o privilégio de ouvir,como a releitura de “La Belle de Jour”, do pernambucano Alceu Valença, que tem a participação exclusiva nos arranjos de guitarra por nada menos que Paulo Rafael (músico de Alceu), além de “Trem Azul”, de Lô Borges, faixa que o maestro Paulo Calasans fez os arranjos.


A capa do álbum “Gentilmente”, de Pilar foi criada pelo fotógrafo e artista, Gleeson Paulino. A banda que acompanha a artista tem bateria, teclado, trompete, baixo, guitarra e percussão onde os músicos misturam os ritmos brasileiros da MPB, jazz, Soul e R&B. Com a direção da Pepper Cultural, Pilar apresentará o show de lançamento na Cinemateca Brasileira, em São Paulo. De acordo com Pilar, o show tem atmosfera moderna e minimalista e com visuais assinados pela dupla Miwi. O resultado é um show ultra visual com momentos melódicos que favorecem a voz potente e doce da artista. Um trabalho marcado por batidas dançantes que embala o público do início ao fim.


Esse projeto de lançamento incluiu videoclipes com apresentação multi mídia que misturam cenografia dos visuais Miwi, efeitos especiais, projeções e Body Mapping do VJ Spetto. Ouvir Pilar é uma surpresa agradabilíssima, pois ao mesmo tempo que tem suavidade e delicadeza, explode com uma potente voz. Com certeza em breve estará despontando como uma das grandes novidades do tão disputado mercado da música popular brasileira. Pilar já é sem dúvida uma grande estrela que surge. É apenas

ouvir para se deliciar com certeza!

462 visualizações

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W