• Alex Fraga

Opinião – Um novo nome para a Fundação de Cultura do MS!


O cargo de presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul continua sendo alvo de muitas discussões e divergências fervorosas. É impressionante como certas pessoas tornam-se “cegas” e de uma hora para outra acham que podem e têm o direito de mudar o sistema de funcionamento do atual governo que para elas, não atende “seus pensamentos políticos e ideológicos. E se fosse ao contrário? Como atingir as expetativas daqueles que não concordam com a política cultural empregada? Pois bem, os nomes estão surgindo a cada instante, mas sabemos que o governador decidirá sim o que for melhor para o seu governo e pronto. Não adianta espernear e querer impor posições contrárias. O fato é que já existe nomes fortes nessa corrida para o cargo. Um dos mais contados nessa reta final está sendo o jovem Claudinho Serra que esteve participando das últimas eleições e teve uma votação expressiva. Além de tudo vem de família que sempre ligada à Cultura, principalmente na Literatura (que aliás, uma área que sempre teve pouco espaço nos projetos culturais em todos os governos no país). Nada mais natural do governador escolher Serra, já que é do mesmo partido político e por ser um jovem promissor na política. É fato! Assim os artistas, promotores de eventos, conhecedores de “cultura” e os que trabalham no órgão devem sim ajudar e não atrapalhar. Essa história vem se repetindo. Muitos reclamaram quando da indicação de Mara Caseiro para a pasta. Passou um tempo, vários artistas estavam elogiando-a devido o “interesse” que ela demonstrou inicialmente em saber mais sobre o setor cultural. Então moçada, menos! A classe não é unida nem para colocar representante na Câmara Municipal, ao contrário de todas as capitais brasileiras que o fizeram. Campo Grande foi a única capital que não conseguiu. Muitos pensam quando se vem à mente a palavra Cultura, imediatamente chega a ideia de uma pessoa culta: aquele indivíduo que detém amplo conhecimento sobre vários assuntos. Ótimo. Só que para uma parte da “galera cultural” ela tem que ter o mesmo pensamento politizado que eles direcionam. Não consegue ver o que realmente reflete à cultura. Mistura opinião política e deixa o que é importante em segundo plano. Assim os sucessivos erros vão ocorrendo. O governador deve escolher sim Claudinho Serra, pois até tem aprovação de vários colaboradores da FCMS. Que ele tenha uma boa administração e seja paciente para atender os anseios da categoria...

205 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo