• Alex Fraga

Opinião – Fronteira dá exemplo de organização e valorização cultural

O II Festival Internacional Cultural de Cerveja Artesanal promovido pela Prefeitura Municipal de Ponta Porã através da Fundação de Cultura e Esporte deu um exemplo de organização e valorização cultural. Com uma visão diferenciada em relação aos outros eventos que ainda insistem em trazer artistas considerados “nacionais” e que cobram verdadeiras fortunas, não deixando absolutamente nada para a população. Esse realizado na fronteira, pelo contrário, valorizou os artistas e empresários locais. O espaço no Parque dos Ervais teve uma estrutura fantástica que contou com exposição de carros antigos, comercialização e degustação de marcas de cerveja artesanal de cervejeiros de Mato Grosso do Sul e Paraguai, além de shows musicais com artistas do Estado. Artistas da cidade abriram os shows das bandas campo-grandenses Whisky de Segunda e O Bando do Velho Jack, além do município de Bandeirantes (MS), Tonho Sem Medo. O rock e o blues foram os ritmos escolhidos para o evento, escolhas essas que sem dúvida foram acertadas, principalmente pela qualidade das que se apresentaram.


Os músicos tiveram à disposição uma tenda: mesa com sucos, água e salgados especiais. Um tratamento “vip” que sempre deveria ter para os artistas da terra, mas que é raro ocorrer. Um festival que teve apoio da ACERVA-MS - Associação de Cervejas Artesanais de Mato Grosso do Sul, Liga das Cervejas de MS e Associacion de Cervezas de Amambay - Pedro Juan Caballero que viabilizaram através de parcerias com marcas conceituadas de Cerveja Artesanal, e apoiadores dos diversos setores do comércio da fronteira que integraram os amantes e degustadores da bebida em um evento com gastronomia, música, negócios e muita diversão. O II Festival Internacional Cultural de Cerveja Artesanal teve um formato de degustação das marcas parceiras do evento Prosa Beer, Morena Beer, Koch Beer, Eden Beer, Bonito Beer, Canalhas, Onze Onze, Panda Beer, Barba Biers, BD Cervejas Geniais, Argenta e Marcas de Pedro Juan para degustação que disponibilizarão quiosques espalhados pela Praça de Eventos do Parque dos Ervais.



A gastronomia teve seu espaço e sem dúvida tudo foi perfeitamente preparado e o público presente saiu satisfeito. Outro destaque interessante foi a presença da universidade Unicesumar de Dourados (MS) que tem entre seus cursos, o de mestre “Cervejeiro”. A Prefeitura de Ponta Porã mais uma vez demonstrou sensibilidade com esse projeto tão inovador e cultural. Parabéns a todos os organizadores, Celma Pelusch e Eder Rubens, além da equipe colaboradora formada por Karla Galdino, Ageu Pereira, Ilda Romero, Thiago Lacerda, Jhonas Cantaluppi, Jônatas Martins, Paula Adorno, Teódula Gimenez, Laiz Dias e Roberto Boller. Quem venham mais eventos como este sempre!

,

60 visualizações

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W