• Alex Fraga

Memória – Henrique Spengler: 17 anos sem esse grande artista!


Há exatamente 17 anos, no dia 21 de março de 2003, Mato Grosso do Sul perdia um dos seus maiores artistas: Henrique Spengler. Um grande batalhador e pesquisador das manifestações indígenas e nativistas, principalmente à nação Guaicuru. Como ocorre sempre em Mato Grosso do Sul, Spengler pouco valorizado em com sua arte enquanto vivo. Neste dia que completa seu desaparecimento, nenhuma homenagem ou lembrança desse artista que segundo a própria eterna professora Maria da Gloria Sá Rosa disse que “ao pesquisar a abstração dos padrões de desenho de couros, cerâmicas e tatuagem dos Kadiwéu, absorveu a essência das etnias regionais, projetando-a de maneira singular na linguagem das linhas e da forma". Esse grande artista plástico dedicou-se à disciplina da “História Regional” que o interessava particularmente. Após sua morte, poucas foram as homenagens e uma das principais foi o documentário do cineasta Alexandre Basso intitulado “Guerreiro da Paz”. Para aqueles que não conheceram a história desse grande artista, ele nasceu em Campo Grande (MS), no dia 6 de fevereiro de 1958. Filho de José Roberto Spengler, natural de Coxim (MS) e de Glorieta de Melo Spengler, natural de Paraíso (MS). Passou sua infância e juventude em Campo Grande, onde fez os estudos primários e secundários. Nesse período participou de grupos de escoteiros, grupo de recreação chapoing. Participou da fundação do Léo Clube de Campo Grande, participou do intercambio Y.F.U., morando nos E.U.A. durante um ano, voltando ao Brasil, morou em São Paulo e Brasília, preparando-se para o vestibular. Cursou pós graduação dois anos na Faculdade de Medicina na então, U.E.M.T. atual U.F.M.S. mudou-se para São Paulo, onde cursou a Faculdade de Artes Plásticas da F.A.A.P. onde se graduou em educação artística. De volta a Campo Grande, coordenou a Tainá Tour-Galeria. Participou do processo de surgimento do movimento cultural Guaicuru. Foi presidente em 1994, por quinze anos da unidade Guaicuru de cultura. Também foi presidente do conselho curador da fundação Guaicuru de Cultura e Meio Ambiente. Como Artista Plástico, participou de exposições na capital e interior do estado, Mato Grosso, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraguai, Bolívia, Canadá, Portugal e Geórgia. Participou de Salões em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, onde obteve inúmeras premiações. Henrique Spengler desenvolveu um trabalho Abstracionista Neonativista, baseado na iconografia Mbaia Guaicuru Kadiwéu. Que possamos lembrar sempre desse grandes artista que contribuiu para a história cultural do Mato Grosso do Sul. Ele não pode ser esquecido!

277 visualizações1 comentário

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W