• Alex Fraga

Música - "SOS Amazônia", uma canção necessária!

Clipe da canção SOS Amazônia, de Cristina Saraiva e Simone Guimarães tem a participação do ex-superintendente da Polícia Federal no Amazonas Alexandre Saraiva.

A poeta e compositora carioca (hoje residindo no interior de São Paulo), Cristina Saraiva, escreveu a canção "SOS Amazônia" e fez parceria com a paulista (hoje morando em Brasília) musicista, Simone Guimarães, após saber da operação Handroanthus, da Polícia Federal, que fez uma apreensão histórica de madeira ilegal na Amazônia. Na época, o então superintendente regional do Amazonas, delegado Alexandre Saraiva, pediu uma investigação contra o ex-ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que para o delegado, atuava para obstruir a operação. O resultado foi que Saraiva foi demitido da no Amazonas e transferido para Volta Redonda, no Rio.

Ao Blog do Alex Fraga, Cristina Saraiva disse que além de sua preocupação com a preservação da floresta amazônica, trata-se de uma canção política. "Raramente faço composições assim, mas no entanto foi necessário. Tem essa conotação política e ambiental para chamar a atenção para a urgência da mobilização de todas as pessoas em defesa a floresta. Já preparamos uma versão em inglês dessa música e vamos também tentar mexer em uma grande campanha na Europa, justamente porque ela precisa contribuir e parar de comprar madeira ilegal. É muito fácil falar do Brasil e que falem mesmo, que pressionem, que façam todo o possível para que a gente dá um jeito e cuide do que é nosso e de todo o mundo. Não é possível que para meia dúzia de pessoas se enriquecer, se cause um desastre dessa magnitude. Mas digo que nós vamos chegar lá. Vamos chegar na Europa também. A União Europeia tem que mudar o regulamento e impedir que os países comprem a madeira ilegal que sai daqui "a rodo". Mais de 90% é ilegal. Tem que parar. Não é possível!".


Cristina Saraiva comentou também sobre o Pantanal que está sendo devastado e a possibilidade de fazer algo na região. "Temos intenção sim, no entanto com a pandemia está sendo difícil. Gostaria muito de levar a Simone Guimarães para cantar aí no Mato Grosso do Sul, com a participação do Alexandre Saraiva e eu também. Aproveitar e rever grandes amigos, como Guilherme Rondon e Paulinho Simões. Sobre o Pantanal sabemos que a situação está muito grave. Na verdade em toda a parte do país. Isso dá aquele desespero, seja na Amazônia, no Pantanal e em vários biomas, Cerrado, Mata Atlântica, tudo em chamas. Moro no interior de São Paulo e estamos passando em uma situação que nunca passamos antes. Aqui temos pelo menos três queimadas por dia em áreas grandes que não há como combater, não existe vontade, estrutura, cuidado, responsabilidade e amor. É de cortar o coração rever imagens do ano passado e que sabemos que iria acontecer de novo. Não podia se preparar? Acho que o homem está ficando doido, pois não tem outra explicação. Estamos queimando a terra aonde vivemos, estamos queimando nossa casa. Nós estamos acabando com a nossa água. O que vai ser ? Acho que é um SOS geral!" .




75 visualizações0 comentário