• Alex Fraga

Livro – Obra que reúne depoimentos sobre a Covid-19 lançado neste sábado

A escritora Isabel Fiorese decidiu reunir relatos em um livro, “Guerra das Centelhas”, que será lançado neste sábado (22), às 17h30, em Campo Grande (MS), pela Life Editora, com transmissão ao vivo pelas duas redes sociais disponíveis;

https://www.facebook.com/LifeEditora e https://www,instagram.com/livrariale. Ela é uma sobrevivente da Covid e faz um registro histórico e emocionante do momento enfrentando pela humanidade.


“Guerra das centelhas é uma analogia aos profissionais de saúde, como se cada um deles funcionasse como uma luz tentando iluminar a escuridão de uma doença totalmente desconhecida, e todas juntas vão fazer uma luz maior, que é a esperança da cura, da vacinação”, explica a autora. O livro começou a ser escrito ainda no hospital, quando Isabel registrava pensamentos e reflexões sobre a luta diária contra o vírus. “Comecei a gravar áudios sobre tudo que eu estava passando ali dentro e sobre tudo ao meu redor. Pensei que ia escrever um livro sobre o que se passa no hospital e as pessoas muitas vezes não sabem e não valorizam”, completa.


Quando saiu do hospital, Isabel decidiu que o livro não teria só o seu depoimento, mas quis dividi-lo com pessoas que também passaram por essa experiência de luta pela vida, com quem perdeu familiares e amigos para a doença, com profissionais de saúde e de outras áreas envolvidas diretamente com a Covid-19. Além disso, a obra traça um panorama geral da doença, o que é o coronavírus, como se espalhou e quais as situações que foram desencadeadas por falta de planejamento no combate à pandemia. “Decidi dividir o livro para que o leitor possa ter uma ideia geral do que acontece dentro e fora do hospital. Nele estão depoimentos de uma fisioterapeuta, de uma médica do Samu, de uma enfermeira, de um médico gestor de um grande hospital, de um gerente de um cemitério e de pessoas que tiveram a Covid ou que perderam familiares para essa doença”, relata a autora.



“É uma mensagem de muita dor, mas o objetivo, além do reconhecimento aos profissionais de saúde e de uma homenagem aos sobreviventes da doença, é que o livro seja um documento histórico, que fique para a posteridade um registro do que todos nós passamos nesses anos”, frisa Isabel. “Esse livro não é um livro de ficção, é um livro que conta a realidade de um momento difícil que enfrentamos e que até parece ficção”, comenta o editor Valter Jeronymo, da Life Editora, responsável pela publicação do livro. (Com Assessoria)

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo