• Alex Fraga

Literatura – Mulheres invadem a FLIB 2019 com suas falas e letras em Bonito

A 5ª FLIB - Feira Literária de Bonito, tem início nesta quarta-feira (3), a partir das 20 horas no município de Bonito, Mato Grosso do Sul e terá grandes representantes da literatura brasileira. Entre elas estão, por exemplo, Paula Valéria Andrade, Leila de Souza Teixeira, Dora Ribeiro e Djamila Ribeiro. Profissionais que estarão contando suas experiências ao público e também mostrando seus trabalhos literários que são conhecidos em todo o país.


Paula Valeria Andrade é escritora, professora, dramaturga, diretora de arte e artista visual. Publicou mais de 20 livros de poesia, arte-educação, didáticos, antologias, contos e livros infantis. Recebeu prêmios literários: Portugal, Itália, Alemanha, EUA, e no Brasil: Jabuti e APCA. Foi "Menção Honrosa Poesia” 2016, na Falarj (*). Em 2017, foi júri do Prêmio São Paulo de Literatura. Em 2018, foi laureada, na Casa França-Brasil pela APALA - Academia Pan-americana de Artes e Letras do Rio de janeiro. Seu mais recente livro de poesias é “Amores, líquidos e cenas”, da Ed. Laranja Original, 2018, lançado em São Paulo, na Flip e no Rio de Janeiro. (*) Federação das Academias de Literatura e Artes do Rio de Janeiro


Leila de Souza Teixeira é escritora. Participou de oficinas literárias em Porto Alegre e, em 2006, venceu os concursos Osman Lins e Mário Quintana/SINTRAJUFE. Publicou contos nas antologias Inventário de delicadezas (2007) e Outras mulheres (2010). Seu primeiro livro individual, de contos, “Em que coincidentemente se reincide”, publicado em 2012, foi finalista do Prêmio APCA - Associação Paulista de Críticos de Arte, no mesmo ano. Realiza Oficinas de criação literária desde 2013. Na 5ª. FLIB, Leila de Souza Teixeira oferece a oficina de criação literária “É tudo verdade”.


Djamila Ribeiro é mestre em filosofia Política pela Unifesp. Foi secretária adjunta de Direitos Humanos de São Paulo, em 2016. É colunista das revistas Elle e CartaCapital on-line. Seus livros O Que É Lugar de Fala? (2017) e Quem Tem Medo do Feminismo Negro? (2018) são best-sellers, o primeiro vendeu mais de 50 mil exemplares. Coordena a coleção Feminismos plurais, para Sueli Carneiro/Ed.Pólen, cujo objetivo é levar ao grande público questões importantes referentes aos mais diversos feminismos de forma didática e acessível. É uma das principais vozes do ativismo e do feminismo negros. Na 5ª. FLIB, o Lugar de fala de Djamila Ribeiro será no Palco da Praça da Liberdade.



Dora Ribeiro é poeta, nascida em Campo Grande e, atualmente, mora em São Paulo. Publicou os livros de poemas Ladrilho de palavras (coedição com Lélia Rita Figueiredo, 1984), Começar e o Fim (1990), Bicho do Mato (2000), Taquara Rachada (2002), O poeta não existe (2005), A Teoria do Jardim (2009) e Olho Empírico (2011). Considerada um dos maiores talentos poéticos dos últimos anos pelo crítico Luiz Costa Lima, o trabalho de Dora está entre os mais valorizados, na literatura brasileira contemporânea, referendado por outros importantes nomes, entre eles Flora Süssekind, Silviano Santiago e Vilma Arêas. A poeta participou da 2ª. Edição da Flib, em 2016. Na 5ª. FLIB, abrirá sua “Palavra Plena” em homenagem à mãe, Lélia Rita de Figueiredo.

71 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo