• Alex Fraga

Gal Costa – “A Pele do Futuro” no dia 3 de Outubro em Campo Grande

Uma das principais vozes da música brasileira, a baiana Gal Costa tem show previsto para o dia 3 de Outubro, às 21 horas, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, com o show intitulado “A Pele do Futuro”, em mais uma promoção de Jamelão e Pedro Silva Promoções. Os ingressos já estão à venda e poderão ser adquiridos pela internet no stand Comper Jardim dos Estados ou no https://wwwpedrosilvapromocoes.com.br . Mais informações poderão ser obtidas pelos telefones (67) 99296-6565 ou (67) 3326-0105. Os ingressos têm preço único, R$ 250,00 e a meia-entrada R$ 125,00.


Ela estreou em 2018 a turnê de lançamento do álbum "A Pele do Futuro", passando por cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Belo Horizonte, entre outras. E segue agora com o show pelo restante do Brasil, chegando a Campo Grande (MS) dia 3 de Outubro, transferido pela pandemia do Coronavírus, lançando assim o DVD “A Pele do Futuro” que saiu no segundo semestre de 2019.


No palco, a cantora apresenta músicas inéditas do novo trabalho, como “Palavras no Corpo” (Silva/Omar Salomão) e “Sublime”(Dani Black), e ainda outras escritas por Gilberto Gil, Djavan, Adriana Calcanhotto, Nando Reis, Jorge Mautner e Marilia Mendonça, entre outros nomes das mais variadas gerações. Também mostra novas versões para seus maiores sucessos em cinco décadas de carreira, como "Sua Estupidez" (Roberto e Erasmo Carlos), "Oração de Mãe Menininha" (Dorival Caymmi) e "Festa do Interior" (Moraes Moreira e Abel Silva).


Assim como aconteceu no respectivo álbum, a direção geral do espetáculo ficou sob os cuidados de Marcus Preto. A direção musical é de Pupillo, que recrutou uma banda de músicos jovens: Pupillo (bateria), Chicão (teclado), Pedro Sá (guitarra), Lucas Martins (baixo) e Hugo Hori (sax e flauta). O cenário é de Omar Salmoão, filho do poeta Waly Salomão (1943 - 2003), que dirigiu Gal no histórico show Fatal (1970). Na pele do futuro moram as cicatrizes desenhadas pelo tempo. Feridas que se fizeram e se curaram depois de uma vida de consagrações e quedas, voos e naufrágios, descobertas e desgastes, desencontros e retomadas. Em contato direto com essa pele, que fica mais velha ao mesmo tempo em que se renova.



Gal completou 53 anos de carreira e, embora tenha seu espaço garantido entre os maiores nomes da história da cultura brasileira, nunca se aninhou no travesseiro das certezas conquistadas. Ao contrário, foi e voltou no tempo muitas vezes, vasculhando na própria história qual de suas cicatrizes poderia melhor contribuir à tradução daquele exato instante: o presente. Nesse disco, ela aprofundou essa investigação. Que vozes de sua voz precisariam ser acessadas, que outras teriam de ser criadas, inventadas, aprendidas. Filha e mãe de todas as vozes. A Pele do Futuro é, portanto, um show que em que se fazem presentes e atuantes as “Gal Costa” de todos os tempos. Tão variadas quanto exuberantes: fatais, legais, índias, tropicais, profanas, plurais, est estratosféricas. De ontem, hoje e de além.

0 visualização

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W