• Alex Fraga

Entrevista - Di Montebranco: "Estou orgulhoso em atuar na novela Pantanal!"

Há alguns meses, diretores, produtores e atores da Rede Globo estão gravando em Mato Grosso do Sul, mais precisamente na região de Aquidauana, na região do rio Negro, o remake da novela Pantanal que irá ao ar no próximo ano. O ator e diretor no Grupo Teatral Palco Sociedade Dramática em Campo Grande (MS), Espedito Di Montebranco em entrevista ao Blog do Alex Fraga disse sobre o seu orgulho de estar atuando na novela e uma oportunidade ímpar para ele.

Natural de Bodocó (PE) mora em Campo Grande desde os 2 anos de idade. É poeta, dramaturgo, cenógrafo, iluminador cênico, diretor teatral e ator. Cursou Jornalismo e Artes Cênicas na Universidade Uniderp/MS, Graduado em Artes Cênicas, Pós-graduado em Arte Educação e Cultura Regional e Pós-graduado em Audiovisual- Fotografia, cinema e vídeo na Faculdade Novoeste. Já cursou com Antonio Abujamra, Jonas Bloch, Fernanda Montenegro Cyro Del Nero, Cacá Carvalho, Renato Bandeira, Naná Vasconcelos, Ziraldo, André Siqueira, Patricia Niedermeyer, Raquel Nader entre outros. Primeiro Mirim de Campo Grande a ser empregado (1983), foi funcionário público por 17 anos quando saiu para dedicar-se a carreira artística. Possui mais de 50 prêmios dedicados ás suas criações e 12 menções honrosas da Câmara Municipal de Campo Grande e Assembleia Legislativa de MS. Atuou e dirigiu mais de 30 espetáculos teatrais. Atuou em 26 filmes. Criou e executou mais de 1000 projetos de Iluminação cênica. Criador do Festacamp- Festival Nacional de Teatro de Campo Grande (2007 a 2012). Criador do Prêmio Campo Grande ao Teatro-2021. Foi vice presidente da Fesmat- Federação Sul-Mato-Grossense Teatro por várias gestões.


1 - Estar na novela que já foi um sucesso em sua primeira versão, como é ...

Di Montebranco - Com muito orgulho estou atuando no remake da novela Pantanal e claro sinto-me representando meu Mato Grosso do Sul. Também estou muito feliz por me sentir representando o Estado na atuação. Creio que é como abrir uma porta pela primeira vez e mostrar que dentro temos um potencial gigantesco. Bom para minha carreira, bom para nosso meio artístico pois creio que os atores se animarão mais ainda e depois da pandemia em que todos estavam meio quietos e esquecidos e irão se preparar mais ainda não só para o teatro e cinema mas televisão/novelas, pois são linguagens diferentes.

2 - Como recebeu a notícia ao saber que iria atuar na novela ...


Di Montebranco - Desde que eu soube que iria ser gravado o remake, decidi que iria estar nele e mesmo na pandemia fiquei em casa criando personagens. Criei o Jack Jacaré que é um misto de xerife americano com um autentico pantaneiro e fui gravando vídeos e postando. Aprimorando e mostrando meu trabalho. Peguei bons textos e gravei sozinho e postei. Atualizei meu cadastro na Globo, o que sempre fiz, atualizei meu site, descobri produtores no instagram e fui vez ou outra marcando a galera para que me vissem. As pessoas acham que ficando em casa e sendo um bom artista, um bom ator a Televisão vai descobrir e hoje nós temos as ferramentas nas mãos. Em outubro de 2020 a primeira pessoa da produção da Globo entrou em contato comigo e conversamos. Meses depois um outro produtor me pediu que gravasse uns textos que enviou e assim o fiz e só agora semana passada a Rosane Quintaes que é a produtora geral da novela me ligou me convidando.


3 - E o encontro com o pessoal da Globo, atores, diretores depois de tanta luta sua nas artes...


Di Montebranco - Eu jamais perdi a fé porque eu queria muito estar lá. Fui tratado com status de celebridade, um profissionalismo e um respeito que eu jamais havia visto, isso comigo e entre eles. Impressionante como eles trabalham para ver o melhor e tirar o melhor dos atores, em momento algum ninguém mandou. Todos desde o rapaz da agua até o diretor geral que é o Papinha pediam por favor, e isso depois de horas no meio de um sol escaldante e uma areia que queimava o pé.

4 - Suas primeiras cenas foram com a Julia Dalavia, que será a Guta, e como foi...


Di Montebranco - "A Julia Dalavia com eu contracenava diretamente e em um momento de pausa da cena disse: Eu não sei porque fui escolher este tênis, é muito quente. Eu disse: não é o tênis, é a areia, coloca o dedo e ela colocou e se queimou... Saí de lá com vontade de ficar até o final da novela"

5 - Quais as expectativas com relação a novela..


Di Montebranco: Já trabalhei com muita gente boa e digo sempre que existem lugares e pessoas que quando encontro me arrepio. Lá foi um lugar destes. Quando fiz oficina com Paulo Autran e Fernanda Montenegro foi a mesma coisa. Acredito que a novela será de arrebentar por isso, pelo tema e pela tecnologia empregada...os caras são feras e me orgulho de tirar o chapéu para quem é bom.