• Alex Fraga

Disco – “Chamamé Correntino Acústico" de Magron Escobar

Para aquele que não conhece, o Chamamé é um estilo musical tradicional da província de Corrientes, Argentina, apreciado também no Paraguai e em vários locais do Brasil, como nos estados no Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande de Sul e Santa Catarina além de outros países. Em sua origem se integram raízes culturais dos povos indígenas guaranis, dos criollos argentinos e até imigrantes europeus. Na Argentina, o chamamé é dançado em compasso ternário, ou seja o chamamé valsado. Em pesquisas etimológicas, não existe a palavra chamamé.


Em Campo Grande (MS) há um grande representante desse belo ritmo. Magron Escobar que por muito tempo se dedicou a direção artística de grupos e duplas em Mato Grosso do Sul, está com um trabalho especial. Lançou o trabalho “Chamamé Correntino Acústico”, ábum este que alcançou o mercado internacional pela gravadora MM Music Record, localizada em Orlando , na Flórida (EUA). A obra musical já está em todas as plataformas digitais como Sportify, Deezer, Itunes, Amazon, Youtube, Music, Google Paly Music entre outras.



Canções conhecidas, principalmente da população fronteiriça estão no álbum, como Villa Guilhermina, El Gangy, Cambá Cuá, El Desparramo, Sai Solidão, Las Três Marias, a lendária K11 que é uma canção que a maioria dos sul-mato-grossenses adoram por misturar o lado paraguaio. Outra adorada e que está no trabalho é Merceditas, que sem dúvida é uma das mais conhecidas em toda a fronteira do Brasil e Paraguai. Também tem Puerto Tirol, El Desparramo, Tinha que Acontecer, Neike Chamigo entre outras. Vale a pena ouvir e apreciar esse grande trabalho.

64 visualizações

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W