• Alex Fraga

Cultura – Campanha #Fronteirapora quer mudar imagem de Ponta Porã

Há projetos culturais que notoriamente vão de encontro ao pensamento em ajudar e mostrar uma realidade que poucos conhecem. Um desses é a campanha que está sendo realizada pelo Conselho Municipal de Cultura de Ponta Porã (MS) em parceria com a FUNCESPP (Fundação de Cultura e Esportes de Ponta Porã), UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e o IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul), onde visa fortalecer a identidade cultural da região fronteiriça através de publicações de imagens fotográficas sobre toda diversidade cultural da região.


A ideia da campanha é construir uma mudança da imagem da fronteira nas ferramentas de busca. Hoje qualquer pessoa que faz uma consulta sobre Ponta Porã-Pedro Juan Caballero no Google, a maioria das imagens é de crimes violentos, contrabando, tráfico de drogas ou de armas. Assim, com esse trabalho que envolverá o máximo de pessoas, com certeza haverá uma mudança radical neste conceito.


De acordo com o presidente do Conselho Municipal de Cultura de Ponta Porã, economista, professor universitário e músico, João Evanio Borba Caetano, é um trabalho de mudança total para quem for acessar nas redes Ponta Porã e fronteira. “Estamos envolvendo diversas pessoas e além disso fazer da campanha, um produto cultural. Ao final vamos realizar uma exposição fotográfica com as melhores imagens. Sabemos que por mais que temos uma região multicultural e com muitas belezas, sempre a imagem que fica é a marginalizada, com mortes, drogas, etc”, afirmou.


João Caetano acrescentou ainda que em abril desse ano, quando ocorreram terremotos na África, uma campanha nesse sentido tomou proporção global, onde os moradores postaram fotos das belezas locais. “Esse fato é a realidade que a mídia não mostra. O que interessa é o lado ruim. O que os moradores africanos fizeram vêm mudando gradativamente a imagem do país. O que queremos fazer é o mesmo aqui em nossa fronteira que tem belos lugares e que as pessoas de fora não sabem”, concluiu o presidente.


Essa campanha começou neste mês e irá até dezembro. Para participar basta a pessoa postar suas fotos nas redes sociais com a hashtag #Fronteirapora. Não é limites de fotos. As melhores compartilhadas na campanha farão parte de uma exposição fotográfica que vai

reforçar a identidade cultural e preservar toda história da região. (fotos já publicadas nas redes)

94 visualizações

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W