top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Crítica - Suavidade musical de um menestrel encanta show de pura confissão de amor!

Atualizado: 31 de out. de 2023

(Foto - Nanda Moreira ***) - - -

Quem teve a oportunidade de assistir Oswaldo Montenegro e Orquestra no último domingo do Palácio Popular da Cultura em Campo Grande - Mato Grosso do Sul, se alimentou a alma de tanta doçura. Emocionou a todos. Um detalhe ainda ímpar: o show começou pontualmente às 19 horas com o desfile sonoro da flauta de Madalena Salles que abriu o espaço para o artista cantar de início uma das mais famosas canções dele: Estrelas. Uma verdadeira flechada nos corações de todos quando emendou com "Agonia". Duas canções ao ritmo de voz, violão e flauta. Um encantamento. Assim chamou o maestro Evandro Rodrigues, onde o espetáculo ganhou uma roupagem de cordas, sopros e madeiras que ressaltou as harmonias e melodias das canções. Um passeio romântico chegava com canções mais que especiais: "Alma do rio" ( uma paixão incontrolável com o rio em Minas Gerais), a conhecidíssima "A lista" que aliás tem uma das mais verdadeiras estrofes musicais que já li: "Faça uma lista de grandes amigos/Quem você mais via há dez anos atrás/Quantos você ainda vê todo dia/Quantos você já não encontra mais". Foi contando suas histórias musicais e prendendo a atenção do público. Entre uma música e outra ele trocava aquele bom papo com a plateia que superlotou do Palácio Popular da Cultura. O interessante de um espetáculo musical é quando o artista conta essa relação da construção da letra musical. Oswaldo Montenegro em diversos momentos o fez. "A lógica da criação" e "Bandolins" encheram o corações daqueles que relembraram momentos especiais do passado. O público a cada canção aplaudia com entusiasmo. Vieram "Estrada Nova" (uma das mais belas que acho em seu repertório - mostra que com o tempo vamos jogando as vaidades de lado) e "Leo e Bia" (aliás essa foi uma das músicas que explicou que houve um concurso em Brasília para escolher o nome de duas girafas do zoológico que haviam chegado e para sua satisfação ele venceu e a relação com seus netos que o indagou o que ele fazia na vida). Chegaram "Lua e Flor", "Me ensina a escrever" (uma música que ele mesmo questiona a criação e dificuldade de compor algo que sai de dentro e chegar no coração das pessoas), mas Oswaldo consegue sempre. " Por brilho", " A porta da alegria", "Se puder sem medo", "Sem mandamentos", "Sempre não é todo dia", "Sim", "Só", "Travessuras" e encerra com "Intuição". Mas é óbvio que o bis aconteceria, pois o público estava encantando. Ele mesmo disse e ensinou a todos para cantar uma música que transmitiria felicidade. Então todos cantaram bem alto "Eu quero ser feliz agora" que valeu uma brincadeira com a flautista onde falou que ela tinha a melhor gargalhada que já ouviu. O show terminou com esse jeito de ser feliz e com saudades. Um espetáculo que na realidade não foi apenas de Montenegro. Podemos dizer que não seria completo sem a participação da flautista Madalena Salles, que foi companheira do artista no passado e hoje uma grande amiga. Uma declaração de gratidão o artista o fez no palco. Foram três músicas dedicada para ela. O show na realidade celebrou a paixão pela vida. Comovente e que foi um privilégio para quem assistiu. Garanto... uma dos melhores shows este ano em Campo Grande. Pedro Silva e Jamelão deram o grande presente em 2023 ! Tudo lindo! Testemunhar esse show ao vivo me encantou. Foi uma pura confissão de amor...








77 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page