• Alex Fraga

Crítica – “Souvenir”: uma canção para quem tem bom gosto musical!


Uma guitarra, um violão apenas e voz. Esses dois instrumentos nas mãos grandes músicos, além da garganta apurada, com certeza algo de excelência sairá sempre. Assim, ouvindo a canção “Souvenir” de Fernando Dagata e Magno Abreu, com a participação do guitarrista Simão Gandhy, a sensação que sinto a cada dia, que a música autoral no cenário sul-mato-grossense não deve nada para os grandes centros do país. Dourados (MS) vem surgindo há algum tempo com muita força musical, principalmente no rock, pop rock, heavy metal, instrumental e o próprio estilo da MPB. Curiosamente também, nota-se que os artistas que não residem na Capital, fogem do dito “regional” tão valorizado por muitos, apostam no som com a identidade genuinamente nacional. Esse trabalho musical pode ser identificado no Rio, São Paulo, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Amazonas, Mato Grosso do Sul ou qualquer canto do país. É uma linha muito inteligente, bastando a velha mania que o músico sul-mato-grossense tem que obrigatoriamente cantar as “coisas da terra”. Esse novo tempo tem avançado com letras e músicas interessantes como essa viagem melódica de “Souvenir”que diz: “Se o sol já foi eu vou sair/Virar a noite te engolir/Eu deixo a barba pra depois/Apresso o vinho para dois/Fantasmas entram no radar/Vulcões explodem num olhar/A carne quer esse prazer/Dois corpos a enternecer/Sua língua é o meu souvenir/Na rede o mestre anuncia/a chegada de um novo normal/Estreia o filme que eu já vi/Será que eu morro no final/Se o sol já foi eu vou sair/Virar a noite e te engolir/Fantasmas entram no radar/Vulcões explodem num olhar/Sua língua é o meu souvenir”. Uma composição extremamente forte romanticamente e com aquela “balada” que todo aquele que gosta de rock, paralisa e deixar entrar pelo corpo essa suavidade explosiva. “Souvenir” é o tipo de som que lembra a frase do escritor francês, autor de “O Vermelho e o Negro, Marie Henri Beyle, mais conhecido como Stendhal, que disse: “A boa música nunca se engana, e vai direita, buscar ao fundo da alma o desgosto que nuca devora”. Todos que gostam de uma boa música devem acessar o YouTube e se deliciar. Ah, um lembrete, a fantástica produção do vídeo foi 100% de Dourados, dirigida por Simão Gandhy e gravada por Punto Áureo Fotografia - audiovisual: Fabricio Borges e Tatiana Varela; cenografia de Lizzy Machado . Vale a pena conferir!!! https://www.youtube.com/watch?v=2LSorsrSAIo

46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo