• Alex Fraga

Crítica – Show de Negabi enaltece a figura e a voz da mulher sambista



No Brasil sabemos que temos grandes cantoras de samba. Umas se foram e outras estão seguindo esse ritmo brasileiro. Desde Dona Ivone Lara, Clementina de Jesus, Beth Carvalho, Jovelina Pérola Negra, Alcione e até as mais novas como Teresa Cristina. No Mato Grosso do Sul tem aparecido grandes vozes e vários estilos, mas no samba que ainda é um reduto praticamente masculino, são poucas que ousaram a cantar. É como a cantora paulistana Céu diz: Minha natureza é mais que estampa, é um belo samba que está por vir.

Há algum tempo queria ouvir uma cantora sul-mato-grossense e que alguns comentaram que tinha uma boa voz e estilo mesclando o samba carioca e paulista. No palco do Centro Cultural Morada dos Baís, com uma banda formada por Bibi Carvalho (violão), Gerson Spinoza (cavaquinho), Carlinhos Batera (Bateria)e Bira (percurssão), Negabi soltou sua voz com um repertório de qualidade e que o público gosta de cantar e dançar. Até discordo das pessoas que me falaram que a cantora tem uma boa voz e que mescla alternadamente sambas cariocas e paulistas. Negabi é muito mais. Voz afinadíssima e carisma fazem dela uma interprete de samba ímpar. Tem identidade e segurança no palco. Não precisa forçar a voz. A naturalidade de seu timbre faz com que afirmamos sem dúvida alguma: uma artista pronta para despontar nos grandes centros do país.

Para quem gosta de ouvir um bom samba de raiz (nota-se...Samba e não pagode), Negabi representa este estilo. Fez um show impecável com canções eternas como “O Mar Serenou (Clara Nunes), “Eu Também Quero Te Namorar” (Leci Brandão) e “Não Deixa o Samba Morrer”,composição de Edson Conceição e Aloísio Silva, eternizado desde 1975 na voz de Alcione. Ela passeou por outros grandes sambas e que deram um ar de profissionalismo extremo. No show, uma participação do trompetista Yan preencheu ainda mais a sonoridade.

A artista fez questão de homenagear merecidamente o Grupo Sampri, com a canção autoral delas intitulada “Samba Sinhá”. Posteriormente resolveu pela primeira vez mostrar um trabalho autoral que fez com o marido Dedé do Cavaco, que a acompanhou com o belo samba. Por isso sempre bato na mesma tecla que os artistas sul-mato-grossenses devem mostrar suas composições. Muitos têm até medo. Mas é necessário deixar essa timidez de lado e soltar as amarras. O samba intitulado “Magia do Samba” não deve nada as músicas que são cantadas nas vozes das melhores cantoras do país. Também houve duas participações no show: Juci Ibanes e Marcelo Saz. Portanto, apesar das boas apresentações, deve-se ressaltar que quando um artista é convidado para fazer uma participação especial ele tem que ter a consciência de que vai cantar apenas uma canção e pronto, pois o show é de outro artista. No caso isso não ocorreu. È apenas uma dica para que não ocorra. Negabi sem dúvida é uma cantora mais que especial para o samba!

0 visualização

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W