top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Crítica - Revoada Acústica encanta e Jonavo mostra que está pronto para o mundo!



Sabe-se que ser músico é um dom... É ver, ouvir e sentir intensamente muito além do que os olhos podem mostrar. O show Revoada Acústica do campo-grandense Jonavo que ocorreu no dia 9 de agosto no Teatro Glauce Rocha em Campo Grande (MS) com certeza foi muito além do que se esperava. O setlist com 19 canções que se encaixaram perfeitamente com a proposta diferenciada do artista, mostrou que sem dúvida ele merece estar em grandes palcos no país e em outros lugares pelo mundo. Exagero? Absolutamente não. Canções autorais mescladas com outras de artistas nacionais. Beijo Beijo (autoral) e Muchileira (Geraldo Roca) abriram o show interessantíssimo já que o artista falada das canções e sentimentos que elas proporcionavam, o que podemos até que são momentos de "contador de composições". Então vieram Bom dia (autoral), Tocando em Frente (Almir Sater e Renato Teixeira), Gisele (composta para sua mãe), Faz parte do meu show (Cazuza) e mais uma autoral, Paraíso Baby. Uma canção chamada Slackline onde Jonavo mostrou seu lado voltado ao som americano (atualmente está residindo em Boston) e seguiu com a bela canção Onde Deus possa me ouvir (autoral). Em um momento mais que especial chamou a cantora e compositora Ana Vilela que em duo os dois cantaram sucessos como Trem Bala, Promete, Que sorte a nossa, encerrando com Dançar eu vou. Ana Vilela com sua voz meiga foi certeira em cada nota musical em ritmos delicados. Sabe aquela sensação de calmaria e paz? Foi justamente que se pode falar desse encontro. Jonavo e Ana Vilela brilharam. Tennessee outra bela música que o artista mostrou que deseja que sua carreira internacional seja deslumbrante - e no teatro conseguiu agradar a todos. Barriga na minha (autoral) relata aquele momento íntimo que todos amam. Uma compositor que o artista joga toda sua sensibilidade amorosa e com certeza todos sentiram naquele momento. Encerrando o show, chamou um convidado mais que especial: Paulo Simões para cantar Música ao vento e Trem do Pantanal, ao qual anunciou Leo Verão (fez a abertura) e Ana Vilela. Assim Jonavo encerrou sua Revoada Acústica com Caipira e Monogamia. Vale ressaltar sobre o cenário do palco feito maravilhosamente por Humberto Fernando Mendes. Um bom gosto e que retratou todo o clima do espetáculo musical. Jovano brilhou e com certeza ganhará o mundo. Jovano é diferenciado e perdeu quem não assistiu o show. Posso dizer que fui um dos privilegiado em assistir esse cara. Valeu a pena !

38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
bottom of page