• Alex Fraga

Crítica – “Os Monólogos da Vagina” é uma aula de interpretação com texto surpreendente!

Um texto inteligente e atual, além de deixar o público dar muito risadas e muitos instantes refletir. É quem foi no último final de semana no Palácio Popular da Cultura assistir a peça “Os Monólogos da Vagina”, escrita por Eve Ensler, em 1996 e adaptada pelo grande ator e diretor Miguel Falabella. Novamente Pedro Silva e Jamelão acertam em trazer uma peça teatral em Campo Grande e que faz com que todos possam divertir mas, ao mesmo tempo pensar (apesar de algumas pessoas ainda insistem em chegar em até 30 minutos após o espetáculo ter iniciado).


Os temas que envolvem masturbação, violência contra a mulher, o próprio desconhecimento do órgão sexual, menstruação, orgasmo, o baixo índice de mulheres que afirmam ter tido orgasmos em pesquisa e o parto que por incrível que pareça ainda são pautas polêmicas e até mesmo não abordadas claramente por simples falta de informação desde a infância. O pensamento através do riso funciona a cada piada elaborada por três talentosas atrizes brasileiras: Maxilimiliana Reis (fantástica), Cacau Melo e Sônia Ferreira.


No palco do Teatro do Palácio Popular da Cultura tudo estava combinando. Apesar do inicio ter uma pequena falha no microfone de lapela (algo que praticamente não foi notado pelo público) o trabalho foi perfeito. Os figurinos cheios de detalhes e suas várias perucas deram assim a diferenciação entre as várias personagens interpretadas pelas atrizes. A rapidez da troca e o cenário deram um tom a mais para o público prestassem atenção no desenrolar da peça. A iluminação também deu esse ar de cada tema que era abordado. Uma A parede feita com janelas que giravam apresentando ilustrações de vaginas, deram assim lugar a um cenário com projeções.



Um dos momentos mais marcantes da peça “Os Monólogos da Vagina” foi quando abordado o texto sobre o estupro, algo assustar que serviu até de estratégia na guerra da Bósnia e em comparado o que acontece no Brasil (de acordo com as pesquisas) chega a ser 10 vezes menor do que ocorre com as mulheres brasileiras todos os dias. Muita reflexão em todos os presentes, mesmo após os momentos hilários dos risos sobre os tipos de sons de “gozos” das mulheres nos momentos de sexo. As três atrizes também interagiram muito bem com o público e até mesmo um casal foi o escolhido para as piadas. Sem dúvida, “Os Monólogos da Vagina” mostrou porque é sucesso há 19 anos no país. Excelente!

155 visualizações

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W