• Alex Fraga

Crítica – Músicos de Bonito encantam e valorizam autores regionais!

Canta Bonito. Nesses últimos três anos, artistas da cidade de Bonito, cansados de serem discriminados no festival de grande porte em seu próprio local de moradia, resolveram se unir e conseguiram esse espaço para mostrar sua arte musical. Toda insistência tem seu momento de felicidade. Talvez é essa sensação que os músicos tiveram na noite fria de sexta-feira na abertura do Festival de Inverno, após um show que apesar de pouco tempo, foi épico.


Primeiro por terem a sensibilidade de mesclar alguns sucessos nacionais com grandes dos artistas regionais e uma autoral de um músico da terra. Foram apenas 10 canções: Meiga Senhorita (Zé Geraldo), Uma Pra Estrada (Geraldo Roca), Vida Cigana (Geraldo Espíndola), Sonhos Guaranis (Paulo Simões), Comida (Titãs), Deixe de Ser, Cowboy, Cunhatai Porã (Geraldo Espíndola), Olhos Coloridos

(Sandra de Sá) e Amor Novo (Kalu Karvalho). Um trabalho musical suficiente para que o público que lotou as dependências do Palco das Águas aplaudisse com entusiasmo os artistas da casa.


Mesmo com um problema inicial no som e que foi sanado rapidamente, os músicos conseguiram mostrar seus trabalhos perfeitamente. Alguns pontos foram destaques, apesar de toda banda ser muito boa. Claramente deu para perceber o profissionalismo dos músicos nos metais: trombone, maestro Fabio Falcão, Rayane (sax) e Ryan (trompete) deram um verdadeiro show e fizeram toda a diferença, principalmente as canções com mais balanço. Talissa Balbueno encantou com sua voz regueira em ‘Vida Cigana’ de Geraldo Espíndola. Diferente e muito interessante o som. Destaque também na apresentação de Iasmin Terena (teclados e voz), muita sensibilidade quando interpretou com bela guarânia a música de Paulo Simões, ‘Sonhos Guaranis’.


O show foi encerrado com uma bela surpresa, com a canção autoral de Kalu Carvalho intitulada ‘’Amor Novo’, um recado ao respeito e esperança para as pessoas. Sem dúvida os artistas do “Canta Bonito” mostraram muito profissionalismo nessa terceira edição deles no Festival de Inverno. Uma banda afinada e perfeita: Carlos Eduardo (baixo), Isac Trelha (violão base), Iasmim Terena (teclado e voz), Talita Balbueno (voz), Marcos Vinicios (voz), maestro Fabio Falcão (trombone), Rayane (sax), Ryan (trompete), Josimar Trindade (guitarra e produção musical), Alexandre Xavier (voz) e Kalu Carvalho (voz e produção executiva). Belo show. Vale a pena levar para outras cidades, principalmente para Campo Grande.

0 visualização

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W