• Alex Fraga

Crítica – “Encontros de Quarentena” brilha com Simona cantando Noel!

“Agora vou mudar minha conduta/Eu vou pra luta, pois eu quero me aprumar/Vou tratar você com a força bruta/Pra poder me reabilitar”. O projeto “Encontros de Quarentena”, elaborado pela musicista Leca Harper sempre surpreendendo. Neste sábado (21) vem como essa canção: “Com que Roupa”, de Noel Rosa interpretada por um dos músicos que iniciou praticamente no Mato Grosso do Sul, o dito “som de barzinho”. Essa canção foi o primeiro sucesso de Noel, gravada em 1930 quando ele tinha apenas 20 anos. O nome para quem não sabe essa expressão “Com que roupa”, era nada mais do que uma gíria comum no Rio de Janeiro e tinha um significado parecido com “Com que dinheiro?”. A escolha de Simona Oliveira, conhecido por apenas Simona, mostrou mais uma vez que Leca é incrivelmente capaz de ver horizontes e mostrar que é necessário fazer essa mistura gostosa musical do passado, presente e futuro. Coisas que infelizmente as pessoas esquecem e não dão o devido valor a um artista, como ele que tem mais de 50 anos de estrada e que está aí, batalhando como se fosse no início de sua carreira musical. A versão “Com que Roupa”, tem uma letra humorada e mordaz. Fez dela um sucesso popular e posteriormente cantada por grandes nomes da música popular brasileira como Caetano Veloso, Gal Costa e o próprio Zeca Pagodinho, consagrando assim esse bordão popular “com que roupa” na pura linguagem diária. Um time de músicos de primeira linha fez um balanço musical que se encaixou perfeitamente com a voz de Simona: baterista Zé Fiuza, baixista Kinho Guedes, tecladista Joarez Santos, Leca Harper na guitarra (vocal), Luis Henrique Ávila e Adilson Fernandes (vocais). O clipe feito virtualmente ficou perfeito musicalmente e mais uma vez temos que reverenciar Leca Harper pela sensibilidade que teve em colocar o grande Simona para cantar essa bela obra prima da música brasileira, acompanhando por músicos especial de Mato Grosso do Sul. Cirurgicamente musical. Vale a pena ouvir e sentir !


.


47 visualizações0 comentário