top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Conto - A Dor e o Apêndice, por João Francisco Santos da Silva



Sábado no Blog do Alex Fraga é dia de conto com escritor, médico clínico geral e acupunturista Dr. João Francisco Santos da Silva (Campo Grande MS), com A Dor e o Apêndice


A Dor e o Apêndice


O médico lhe prometeu, que com o tal remédio, em dois dias estaria livre daquela maldita dor. Tomou o medicamento por dez dias. A dor não só permaneceu, mas, ficou irritada e intensificou-se ainda mais.

Voltou ao mesmo médico, com a mesma dor, só que ela agora um pouco mais amadurecida. O mesmo médico, mas com discurso diferente. Discurso para dor que não melhorou com remédio prescrito por ele próprio.

— Não adianta remédio! Para vesícula o tratamento é cirúrgico! Opero e você fica bom. Afirmou categoricamente o médico.

Então a culpada era a vesícula. Pensou o paciente indignado. Como que sua própria víscera era capaz de lhe infringir tanto sofrimento? Decisão tomada, não queria mais a preguiçosa em sua vida.

Meses depois da cirurgia, a dor na barriga ainda o incomodava. A convivência diária com a sua dor fez com que se conhecessem um pouco melhor. Os laços entre os dois também foram se fortalecendo. A dor agora dava avisos antes de o visitar. Ela tornou-se mais compreensiva e até aceitava que ele tomasse um chazinho natural. Chá indicado por algum curioso que afirmava ter se curado de dor semelhante com a erva milagrosa da vez. Em algumas ocasiões, quando estava de bom humor e talvez para não parecer muito autoritária, a dor também cedia com massagens e compressas quente na barriga. Contudo, fiel e para marcar território, ela sempre retornava.

Certo dia, depois de uma grave “D.R.” com a sua dor, o paciente retornou para consultar com o cirurgião. Queria entender o que estava acontecendo. Não havia mais a infeliz da vesícula para atrapalhar. Contudo, a dor continuava cada vez mais presente em sua vida. O cirurgião sempre categórico, e de bem com sua autoestima, rapidamente esclareceu tudo que ele achava que o paciente deveria saber.

— Não é possível! A operação que eu realizei foi um completo sucesso. Em todo caso tome aquele tal remédio. — Sim, o mesmo da primeira vez. E em dois dias a dor passará!

  Uma semana depois, ele e a sua dor voltaram para consultar. Queriam que o médico lhes esclarecesse melhor algumas questões, porque talvez ele, ou a dor, não tenha compreendido bem as ordens médicas. Implacável, sem titubear, e com toda a sua autoridade de cirurgião, o médico decretou a sentença:

— A única solução será retirar o apêndice. Ele é um órgão problemático, danado para inflamar e causar esse tipo de dor!

Dessa vez o paciente saiu da consulta e nunca mais voltou. No prontuário apenas um último e frio registro: paciente evadiu-se. Faltou sensibilidade para o médico reconhecer o verdadeiro motivo daquela evasão. Mas, seria pedir muito para um cirurgião entender os mistérios da alma humana.

O homem estava enfrentando um grande dilema existencial. Carregava consigo um turbilhão de sentimentos desafiadores. Com a vesícula foi diferente. Não havia química entre eles. Pior, nunca lhe nutriu simpatia. Só lembrava dela nas piores horas. Verdadeira estraga prazer. Depois de uma boa comida, lá estava a ressentida reclamando e sendo desagradável. Na primeira oportunidade que teve, não pensou duas vezes em descartá-la de sua vida. Porém, com o apêndice era outra história. Havia um mistério nele que o atraía. A diminuta víscera era uma espécie de amigo oculto. Mesmo estando juntos desde o nascimento, sentia que precisava conhece-lo melhor.

Em suma, o ex-paciente estava dividido entre dois amores. Se afeiçoara tanto a dor, que ela já se tornara uma companheira de todas as horas. Contudo, não queria abandonar o seu velho amigo apêndice. Então, mesmo sabendo que dali para frente sua vida não seria nada fácil, corajosamente tomou uma decisão. Tornou-se um bígamo.

106 visualizações5 comentários

5 Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Guest
Apr 27
Rated 5 out of 5 stars.

Muito interessante. Texto ótimo.

Douglas de Souza

Rio de Janeiro RJ

Like

Guest
Apr 27
Rated 5 out of 5 stars.

Sensacional 😻

Luciana Perez

Camaçari BA

Like

Guest
Apr 27
Rated 5 out of 5 stars.

Texto perfeito. Gostei muito.

Henrique Medeiros de Lima

São Paulo SP

Like

Guest
Apr 27
Rated 5 out of 5 stars.

Legal demais 😃

Solange Maria

Campinas SP

Like

Guest
Apr 27
Rated 5 out of 5 stars.

Muito bom. Gostei. Vai escrever toda semana? Parabéns.

Dina Mendes - Criciúma SC

Like
bottom of page